Câncer de mama: sintomas, causas e a importância da prevenção

Qualidade de Vida

06/10/2021

O Outubro Rosa é o mês de prevenção ao câncer de mama, o segundo tipo de câncer que mais afeta mulheres no Brasil. Entenda como a doença age e saiba como diminuir as chances de desenvolvê-la.

5 min de leitura

Compartilhar

Câncer de mama: sintomas, causas e a importância da prevenção

O câncer de mama é uma questão de saúde pública de grande relevância no Brasil. Esse é o tipo de câncer que mais leva mulheres ao óbito e o segundo tipo mais comum entre esse grupo.

Apesar de raro, o câncer de mama também pode se desenvolver em homens, mas esses casos constituem menos de 1% do total de acometidos pela doença.

É fundamental estar informada sobre a doença, para adotar hábitos que diminuam fatores de risco e saber identificar os primeiros sinais de um possível câncer de mama.

A Unimed-BH apoia e reconhece a importância de falarmos sobre esse assunto não apenas no Outubro Rosa, mas em todos os meses do ano. Confira um conteúdo completo sobre o câncer de mama e previna-se.

O que é o câncer de mama?

O câncer de mama é uma doença na qual as células mamárias crescem de forma descontrolada, que foge à normalidade. Eventualmente, esse tipo de câncer pode progredir e se espalhar, chegando aos linfonodos das axilas e indo para outras partes do corpo.

A patologia pode ter início em diferentes partes do seio e isso vai definir qual tipo de câncer de mama o paciente apresenta.

Esse órgão é formado por três partes principais: lobos, as glândulas produtoras de leite; ductos, que levam o leite dos lobos ao mamilo; e tecido adiposo e conjuntivo, que envolve ductos e lobos. A maioria dos casos de câncer de mama tem início nos ductos ou nos lobos mamários.

Qual a incidência de câncer de mama no Brasil?

Quando desconsiderados os tumores de pele não melanoma, o câncer de mama é o mais frequente entre mulheres, em todas as regiões do país.

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima que, durante o triênio de 2020 a 2022, o câncer de mama afetará quase 70 mil pessoas a cada ano, apenas no Brasil. Isso significa um risco estimado de que 61 mulheres, a cada 100 mil, vão desenvolver a doença.

Entendendo qual a incidência de câncer de mama no Brasil e, também, as projeções a respeito da doença, fica ainda mais clara a importância do Outubro Rosa para mudar essa realidade.

O que é Outubro Rosa?

Tamanha a incidência e os impactos do câncer de mama entre a população feminina, o Outubro Rosa foi instituído como mês de prevenção à doença. O objetivo da data é alertar e conscientizar sobre os riscos do problema, além de propor ações educativas sobre o assunto.

O principal intuito dessa ação, entretanto, é incentivar o diagnóstico precoce. Por não haver uma forma de prevenção absoluta do câncer de mama, esse é o caminho que oferece mais possibilidades de tratamento.

Quais os sintomas do câncer de mama?

Para entender quais os sintomas do câncer de mama, é válido considerar que os sinais podem variar bastante, inclusive muitas pacientes podem não apresentar nenhum. É importante conversar com seu médico sempre que perceber algo diferente na sua mama.

Durante a fase inicial, o câncer de mama pode ser percebido pelos seguintes sintomas em alguma das mamas:

  • inchaço em parte ou em toda a mama;
  • irritações na pele (vermelhidão ou alteração na textura, que fica parecendo uma casca de laranja);
  • dor na mama;
  • dor ou qualquer alteração no mamilo;
  • saída de qualquer líquido do mamilo que não seja leite;
  • caroços nas axilas ou no pescoço.

Conheça sua mama. Assim, você saberá perceber uma eventual alteração. Ao sinal de qualquer sintoma, procure seu médico.

O que pode causar o câncer de mama?

Esse câncer não apresenta uma causa única. O risco de desenvolver a doença é impactado por diversos fatores. Alguns deles são evitáveis, mas outros não temos como mudar. Em relação ao que pode causar o câncer de mama, há alguns riscos que não podem ser evitados:

  1. Gênero – O câncer de mama é 100 vezes mais comum em mulheres do que em homens.
  2. Idade – Quanto mais envelhecemos, maiores as chances de desenvolver a doença.
  3. Histórico familiar – O risco de desenvolver o câncer de mama é maior caso a mulher tenha parentes, tanto da família materna quanto da paterna, que já tenham apresentado a doença.
  4. Fatores genéticos – Uma parte dos casos de câncer de mama está relacionada a mutações herdadas geneticamente.
  5. Histórico menstrual – Mulheres cuja menstruação se iniciou mais cedo ou que a menopausa aconteceu de forma mais tardia têm chances maiores de apresentar a doença.

Já entre os fatores de risco que podem ser modificados, estão:

  1. Histórico de gravidez – Mulheres que não tiveram filhos ou que engravidaram após os 30 anos de idade têm mais chance de desenvolver câncer de mama.
  2. Terapias de reposição hormonal – Esse tipo de tratamento, envolvendo estrogênio e progesterona, pode aumentar os riscos do câncer de mama.
  3. Álcool – O consumo de álcool é diretamente proporcional ao aumento do risco de ter câncer de mama.
  4. Obesidade – Mulheres acima do peso ou obesas, principalmente após a menopausa, têm mais chances de apresentar esse tipo de câncer.
  5. Sedentarismo – Praticar exercícios com regularidade pode diminuir o risco de desenvolver um câncer de mama.

Como prevenir o câncer de mama?

Durante o Outubro Rosa, ouve-se muito a respeito das formas de prevenir o câncer de mama, mas é importante se atentar às medidas preventivas em todos os meses do ano.

Embora não exista um método exato de prevenção, as chances de apresentar a doença podem ser menores caso a pessoa tenha atenção aos fatores de risco, que podem ser evitados.

A detecção precoce da doença, no entanto, oferece mais opções para o tratamento e pode contribuir para que ele seja mais bem-sucedido. É fundamental saber e compreender as características da patologia.

Conhecer o próprio corpo e estar atenta a qualquer alteração que possa levantar a suspeita, é a melhor forma de detectá-lo. O autoexame das mamas deve ser incluído na rotina, e qualquer alteração deve ser levada ao médico.

Além disso, todas as mulheres devem fazer os exames de rotina. A mamografia de rastreamento, feita em pacientes sem sinais ou sintomas do câncer de mama, deve ser feita a cada dois anos em mulheres entre 50 e 69 anos.

Quando há histórico do câncer na família, os exames devem começar mais cedo e ser feitos com mais frequência.

A prevenção do câncer de mama está em suas mãos

Mesmo não podendo prevenir completamente o câncer de mama, é possível adotar hábitos de vida que diminuam as chances de aparecimento. Confira as dicas dos médicos da Unimed-BH, fique atenta aos fatores de risco que podem ser modificados:

  • Pratique atividades físicas com frequência.
  • Tenha uma alimentação saudável e diversificada.
  • Tenha atenção ao seu peso e evite a obesidade.
  • Diminua ou evite o consumo de bebidas alcoólicas.
  • Se possível, amamente.
  • Evite o uso de hormônios sintéticos. Entram aí as terapias de reposição hormonal e os anticoncepcionais.

Além de serem importantes para a prevenção do câncer de mama, esses hábitos fazem toda a diferença para a saúde geral da mulher.

Preste muita atenção a possíveis sinais, principalmente durante o autoexame das mamas, pois a prevenção do câncer de mama está em suas mãos.

Adote um estilo de vida que contribua para a sua saúde, para uma vida mais leve, diminuindo assim as chances de desenvolver a doença.

A Unimed-BH apoia a prevenção o ano todo

A Unimed-BH apoia o Outubro Rosa e reconhece a importância da informação como aliada no cuidado com a saúde. Confira, a seguir, uma cartilha exclusiva sobre o assunto, e compartilhe com as mulheres que estão ao seu redor:

Leia mais sobre saúde da mulher:

setinha Métodos contraceptivos femininos: quais são e o que eu preciso saber sobre o assunto?

setinha Saúde da mulher guia completo: cuidados essenciais da mulher saudável

setinha Período fértil da mulher: saiba o que é e como calcular

 

Unimed-BH
Unimed-BH
Somos a melhor entre as maiores operadoras de saúde do Brasil, estamos presentes na vida de mais de 1,2 milhão de pessoas e temos um compromisso com nossos clientes e a sociedade: disponibilizar informações de saúde confiáveis, completas e de alta qualidade, para que você se cuide melhor todos os dias.
Esse conteúdo foi útil para você?
Sim Não
×