Com que frequência devo ir ao oftalmologista?

Prevenção e Controle

29/07/2021

Visitar regularmente o oftalmologista é fundamental para manter a saúde dos olhos em dia e evitar doenças oculares. Saiba mais sobre essa rotina!

3 min de leitura

Compartilhar

Com que frequência devo ir ao oftalmologista?

O cuidado preventivo com a saúde deve acontecer da cabeça aos pés, e a saúde ocular não pode ficar de fora. Visitar o oftalmologista regularmente é uma regra que vale para a vida inteira, afinal, é a forma mais eficaz de evitar a incidência de doenças oculares e descobrir, precocemente, problemas de vista.

Infelizmente, é comum que o comportamento de homens e mulheres seja contrário a isso: a consulta com o oftalmologista só é feita quando há alguma alteração na visão ou sintoma de problemas oculares.

De acordo com o Ibope Inteligência — em pesquisa realizada em outubro de 2020 —, uma em cada cinco pessoas de 18 a 24 anos nunca se consultou com o especialista. E você, tem se consultado com o seu oftalmologista? Continue lendo para descobrir se já está na hora de atualizar essa visita.

Consulta com oftalmologista: a importância de cuidar da saúde dos olhos

A consulta com oftalmologista é um dos cuidados fundamentais para uma boa visão. Elas devem ser feitas regularmente durante toda a vida, afinal, esse controle garante a identificação de doenças, muitas vezes, silenciosas — que não causam sintomas no paciente.

O diagnóstico precoce permite que cerca de 60% das doenças oculares que levam à cegueira, sejam tratadas e revertidas.

O glaucoma (que atinge principalmente homens e mulheres com mais de 60 anos), a retinopatia diabética e a degeneração macular relacionada à idade (DMRI) são algumas delas. Mesmo silenciosas, essas doenças podem ser identificadas a partir do mapeamento de retina, do exame de fundo de olho e aferição da pressão intraocular.

Oftalmologista na infância: como deve ser a rotina dos pequenos?

A rotina de cuidados com a saúde ocular já se inicia com o teste do olhinho, feito com o objetivo de identificar quaisquer alterações oculares logo após o nascimento. Esse teste é um dos primeiros exames feitos no recém-nascido e pode ser realizado antes da alta hospitalar.

Após o primeiro teste para detectar possíveis doenças oculares, o cuidado não deve mudar. É indicado que a consulta com o oftalmologista seja feita antes que o bebê complete 1 ano de idade.

Essa visita é uma forma de prevenir a cegueira infantil e desenvolver uma visão de qualidade.

A infância é a fase da vida em que ocorre o desenvolvimento funcional dos olhos. Por isso, uma visita ao oftalmologista deve ser realizada na fase pré-escolar, antes dos 5 anos de idade.

A atenção de mães e pais deve ser redobrada neste momento: comportamentos que indiquem qualquer tipo de dificuldade para enxergar, ler, e outras atividades semelhantes, devem servir de alerta para que uma consulta extra seja agendada.

Doenças oculares na infância

Após o período de desenvolvimento funcional dos olhos, é indicado que seja feita ao menos uma consulta a cada dois anos, afinal, eles também começam a envelhecer. Crianças e adolescentes que possuam baixo rendimento escolar ou sintomas de doenças oculares devem ter atenção especial e realizar uma consulta para investigar possíveis problemas.

Essa cautela é necessária porque dos 13 aos 20 anos de idade, os problemas de refração são mais frequentes (miopia, hipermetropia e astigmatismo). Assim também como o ceratocone, muito comum nesse período da vida.

Com que frequência devemos ir ao oftalmologista na fase adulta?

De quanto em quanto tempo devo ir ao oftalmologista? Ao chegar na fase adulta, essa pergunta pode já ter passado pela sua mente. Sobretudo após os 40 anos, o oftalmologista costuma ouvir queixas de dificuldades para enxergar de perto.

A esse problema, damos o nome de presbiopia e as queixas têm sido cada vez mais comuns, com a grande quantidade de telas com as quais lidamos diariamente.

Por esse motivo, o acompanhamento anual com o especialista é a melhor forma de manter a saúde ocular em dia.

Após 60 anos, com a chegada da terceira idade, problemas com a perda da transparência do cristalino, ou catarata, torna-se um risco real de cegueira, mas reversível com o auxílio de cirurgias. Para que as alternativas sejam possíveis, o reconhecimento precoce é fundamental, e consequentemente, a consulta com o oftalmologista, feita de forma preventiva.

Todos os pacientes devem sempre seguir as orientações de seus médicos, quanto a necessidade de uma frequência maior de consultas caso tenham alguma alteração ocular. Alguns problemas oculares demandam maior atenção.

Cuide dos seus olhos todos os dias

Não é apenas a consulta de rotina que garante uma visão saudável. Existem uma série de cuidados que podem ser aplicados na rotina para preservar a saúde ocular. No Portal Viver Bem, abordamos esse assunto por meio de dois conteúdos exclusivos. Leia e se informe:

Unimed-BH
Unimed-BH
Somos a melhor entre as maiores operadoras de saúde do Brasil, estamos presentes na vida de mais de 1,2 milhão de pessoas e temos um compromisso com nossos clientes e a sociedade: disponibilizar informações de saúde confiáveis, completas e de alta qualidade, para que você se cuide melhor todos os dias.
Esse conteúdo foi útil para você?
Sim Não
×
Obrigado! Sua opinião nos ajuda a fazer conteúdos cada vez melhores.

Comentários

error: © Copyright Unimed-BH 2021