Puericultura: o que é e qual a importância para a saúde infantil?

Prevenção e Controle

21/01/2022

Saiba como essa especialidade médica pode contribuir para o desenvolvimento saudável das crianças.

4 min de leitura

Puericultura: o que é e qual a importância para a saúde infantil?

Cuidar de uma criança é uma missão que exige dedicação e atenção plena. Mas esta não precisa ser uma tarefa solitária. Para isso, existe a puericultura, especialidade médica dedicada a acompanhar todo o desenvolvimento da criança.

Afinal, trata-se de uma nova vida prestes a fazer incríveis descobertas e experimentações enquanto seu corpo e todos os aspectos que o envolvem estão em formação.

O caminho até a vida adulta pode ser mais seguro quando o pequeno recebe um olhar global neste percurso. Continue lendo este artigo e entenda o que é puericultura e porque ela é importante para o crescimento saudável do seu bebê.

Puericultura: o que é?

Dentro da pediatria, a puericultura é a área dedicada à promoção da saúde da criança e do adolescente. Por meio de consultas periódicas, o bebê recebe todos os cuidados, analisando todo seu desenvolvimento e crescimento até a adolescência.

Mas o que significa puericultura? A palavra tem origem no latim, cujo prefixo está relacionado à criança.

Objetivos e para que serve?

Diferentemente de uma simples consulta ao pediatra, quando a criança é levada ao médico por conta de algum sintoma específico ou alterações, a puericultura não precisa de um “motivo” pontual para ser acionada.

A ideia é que ela esteja presente ao longo da vida da criança para acompanhar seus avanços. Independente se a criança não tenha nenhuma condição clínica que demande cuidados constantes, ou alteração em seu quadro de saúde.

A consulta de puericultura envolve a avaliação sobre o processo de desenvolvimento infantil, abarcando aspectos como:

  • estado nutricional e histórico alimentar;
  • cobertura vacinal;
  • desenvolvimento neuropsicomotor;
  • visão, audição e desenvolvimento intelectual;
  • desempenho escolar;
  • saúde bucal.

Uma avaliação constante e em 360° envolve, ainda, a análise do histórico e relação familiar do pequeno. Para além do exame clínico, portanto, a puericultura também baseia-se na escuta.

Afinal, saber qual o contexto, a origem e o ambiente onde a criança e adolescente se inserem é igualmente importante para um cuidado completo e humanizado de saúde.

Consulta de puericultura: qual a importância?

O lema “prevenir é melhor que remediar” faz todo o sentido quando o assunto é medicina preventiva. E a puericultura é também uma forma de se antecipar a possíveis problemas ou alterações que a sua criança possa ter.

Além de englobar o desenvolvimento social, motor e cognitivo da criança, essa especialidade é uma importante aliada na detecção precoce de problemas de saúde.

Com isso, se torna possível reverter ou prevenir determinado quadro antes que as consequências se tornem irreversíveis.

puericultura

Qual a faixa etária da especialidade?

A especialidade deve fazer parte da vida dos pais e do bebê, devendo ocorrer no terceiro trimestre da gestação, com a finalidade de cuidados desde à saúde materna e consequentemente ao bebê.

Após o nascimento a consulta deve ser nos primeiros dias de vida (7 a 10 dias de vida), já que também fornece orientações sobre a amamentação e nutrição do pequeno.

E esse cuidado deve permanecer até a adolescência, já que também trata do desenvolvimento da sexualidade. Portanto, a puericultura deve fazer parte da rotina familiar de 0 a 18 anos do seu filho.

Como marcar a consulta e com qual frequência buscar o pediatra?

Agende consultas periódicas com o pediatra para avaliar o desenvolvimento da criança para proteger a saúde do pequeno e possibilitar intervenções eficientes quando necessário.

A Sociedade Brasileira de Pediatria, recomenda que as consultas pediátricas de puericultura ocorram com a seguinte frequência:

  • 0 a 6m: mensal
  • 6 a 12m: bimestral
  • 12 a 18 m: trimestral
  • 1 ½ a 5 anos: semestral
  • 5 a 18 anos: anual

Dicas para mãe antes de ir a uma consulta de puericultura

  • Leve a Carteira Nacional de Saúde da Criança. Lá estão as vacinas, o acompanhamento do peso, seus gráficos e muitas informações fundamentais.
  • Prepare por escrito todas suas dúvidas e necessidades, para não esquecer de falar tudo durante a consulta, você tem que sair da consulta com todas suas dúvidas esclarecidas.
  • Não fique fazendo “chantagens” mentirosas com a criança como exemplo: “se não comer o médico vai dar injeção”, “se comporta senão o médico vai internar você”, enfim, o PEDIATRA É UM AMIGO DA CRIANÇA, NÃO UM CARRASCO.
  • Não esqueça de levar uma troca de roupa, fralda, mamadeira ou uma fruta caso ocorra algum atraso, aquelas que tomam leite materno “é tudo de bom” tem o melhor leite, gratuito e prático em qualquer situação e horário.
  • Caso tenha feito exames anteriores ou consultas com outros médicos leve exames e receitas para atualização
  • Evite levar irmãos, primos, etc. A consulta tem que ser focada no paciente do dia. E lembre-se a consulta é individual, evite discutir problemas do irmão, do vizinho, do parente, cada caso é um caso.
  • Evite, principalmente nesta época de pandemia vários acompanhantes, é um meio de proteger você, seu filho e seu pediatra.
  • Ao entrar no consultório DESLIGUE O CELULAR, o foco é a consulta da criança. Tocar o celular ou pior atender o celular durante a consulta é deselegante e um desrespeito ao profissional.
  • A consulta de PUERICULTURA não é um evento, evite fotografar ou filmar, existe uma legislação que preserva o direito de imagem do médico e da criança.

Como fazer um caderno de puericultura?

Agora que você já sabe a importância da puericultura no desenvolvimento infantil, pode colocar em prática o acompanhamento do seu bebê.

Mantenha a Caderneta de Saúde da Criança em dia, e procure anotar as vacinas que o seu filho deve tomar durante a infância. Assim, você mantém sempre a vista os prazos definidos de acordo com a faixa etária. Clique aqui e saiba mais sobre a vacinação infantil.

Além disso, tente registrar os momentos mais marcantes do crescimento, incluindo a data, o ambiente onde ocorreu e detalhes como possíveis estímulos que levaram a isso.

A primeira palavra, a primeira resposta a um estímulo auditivo, os primeiros passos… Desta forma, será mais fácil lembrar com exatidão esses marcos para informar ao médico durante a consulta de puericultura. São ocasiões que ficam na memória e no coração, mas também documentadas.

Equipe de Atenção à Saúde Unimed-BH
Conteúdo validado por Equipe de Atenção à Saúde Unimed-BH

Equipe responsável por prover conteúdos em soluções assistenciais para clientes, profissionais e prestadores da Unimed-BH, assim como para a sociedade como um todo.

Esse conteúdo foi útil para você?
Sim Não
×

Comentários