Monkeypox: o que é a varíola dos macacos, os sintomas, a prevenção e o tratamento

Prevenção e Controle

20/07/2022

Entenda o que é a varíola dos macacos, que teve casos confirmados em vários países, inclusive no Brasil, seus sintomas, tratamento e prevenção

4 min de leitura

Monkeypox: o que é a varíola dos macacos, os sintomas, a prevenção e o tratamento

Os recentes casos confirmados da varíola dos macacos em vários países ao redor do mundo, incluindo o Brasil, acenderam um alerta na população e começaram a gerar muitas dúvidas sobre o que é a doença.

É importante se informar a respeito do vírus e do que já se sabe sobre os casos até o momento. A Unimed-BH preparou um artigo em que explica o que é a condição, quais são os sintomas, as formas de tratamento e os principais modos de prevenção.

O que é a varíola dos macacos?

A varíola dos macacos é uma zoonose viral – quando o vírus é transmitido aos seres humanos a partir de animais, pelo vírus monkeypox, que pertence ao mesmo gênero dos orthopoxvirus.

Seu nome é originado da descoberta inicial do vírus da varíola em macacos, em um laboratório, no final dos anos 1950. De acordo com informações da OMS (Organização Mundial da Saúde), atualmente os roedores são os animais mais suscetíveis a esse tipo da doença.

O primeiro caso humano foi relatado em 1970, na República Democrática do Congo. Embora os sintomas sejam muito semelhantes aos observados em pacientes com varíola, o quadro é considerado clinicamente menos grave e geralmente é autolimitado (não exige tratamento).

O monkeypox é um vírus mais incidente, geralmente nas regiões de floresta da África Central e Ocidental. Os novos casos relatados até o momento, entretanto, parecem não ter relação com essas regiões, já que as infecções indicam uma possível transmissão comunitária da doença viral.

Como a doença é transmitida

A doença pode ser transmitida através do contato com gotículas expelidas por alguém infectado – seja um ser humano, seja um animal, pelo contato com as lesões na pele causadas pela varíola dos macacos –, como também por material infectado com o vírus, como roupas e lençóis, por exemplo.

Período de incubação

Segundo a OMS, geralmente o tempo de incubação do vírus dura entre seis e 13 dias, mas pode variar entre cinco e 21 dias. Por conta disso, pessoas possivelmente infectadas precisam ficar isoladas e em observação durante todo esse período. A pessoa infectada é assintomática no período de incubação. 

Monkeypox: o que é a varíola dos macacos

Quais são os sintomas da varíola dos macacos?

A varíola dos macacos apresenta inicialmente sintomas como:
● Dor de cabeça
● Febre
● Dores musculares
● Dores nas costas
● Calafrios
● Linfonodos inchados
● Exaustão

Geralmente é uma doença autolimitada, cujos sinais e sintomas duram de 2 a 4 semanas. A manifestação na pele ocorre entre um e três dias depois dos sinais e dos sintomas iniciais.

A erupção cutânea passa por diferentes estágios: mácula, pápula, vesícula, pústula e crostas. Inicialmente, as lesões têm diâmetro entre meio centímetro e um centímetro e podem ser confundidas pelas causadas por varicela ou sífilis.

A OMS considera um caso suspeito quando o possível infectado apresenta bolhas na pele de forma aguda e inexplicável e que esteja em um país cujo vírus monkeypox não seja endêmico. Se o quadro for acompanhado dos sintomas citados acima, o exame é necessário para confirmar ou descartar a infecção.

Os casos considerados “prováveis” costumam apresentar sintomas semelhantes. Também se leva em consideração o histórico de viagens do paciente para um país endêmico ou o contato próximo com possíveis infectados com a doença.

A confirmação da infecção pelo vírus monkeypox ocorre por meio do exame laboratorial PCR (Reação em Cadeia da Polimerase), em tempo real e/ou sequenciamento.

Existe vacina contra a varíola dos macacos?

A vacinação contra a varíola comum se mostrou, historicamente, protetora contra o vírus que causa a varíola dos macacos. Segundo a OMS, pessoas com 50 anos ou menos podem estar mais suscetíveis à doença.
Isso porque as campanhas de vacinação contra a varíola foram interrompidas em todo o mundo quando a doença foi erradicada, em 1980. A agência faz um trabalho de verificação dos estoques atuais do imunizante para que eles sejam, se necessário, atualizados.

No Reino Unido, primeira nação a ter um caso confirmado fora de áreas endêmicas, a vacinação ocorre para pessoas consideradas do grupo de risco.

Formas de prevenção

Para se proteger da infecção pelo monkeypox, deve-se evitar o contato com pessoas contaminadas, assim como não compartilhar itens pessoais e outros objetos com elas.

No dia a dia, é importante manter a higienização das mãos com água e sabão ou com álcool em gel.

Cuide da saúde com a Unimed-BH

Não é segredo para ninguém que cuidar da saúde é importante em todas as faixas etárias. É crucial tomar uma série de cuidados para manter a qualidade de vida e o bem-estar.

O Viver Bem, portal da Unimed-BH, tem uma série de conteúdos repletos de informações relevantes e que fazem a diferença no dia a dia. São dicas de prevenção contra diversas condições, informações sobre atividades físicas e alimentação e outros materiais gratuitos.

Confira alguns artigos recentes do Viver Bem para ajudar você no cuidado com a saúde:

Dia Nacional da Saúde: dicas para ter uma vida mais saudável
Raiva humana: entenda o que é a doença e saiba como se prevenir
Cefaleia ou enxaqueca: diferenças, causas e tratamento para dor de cabeça

Equipe de Atenção à Saúde Unimed-BH
Conteúdo validado por Equipe de Atenção à Saúde Unimed-BH

Equipe responsável por prover conteúdos em soluções assistenciais para clientes, profissionais e prestadores da Unimed-BH, assim como para a sociedade como um todo.

Esse conteúdo foi útil para você?
Sim Não
×

Comentários