Odontologia na adolescência: saiba quais são os principais cuidados com os dentes para esta etapa da vida

Qualidade de Vida

25/02/2021

Os bons hábitos e o autocuidado são primordiais nessa fase. Saiba alguns passos simples para ter uma boa saúde bucal na adolescência.

3 min de leitura

Compartilhar

Odontologia na adolescência: saiba quais são os principais cuidados com os dentes para esta etapa da vida

A adolescência é uma fase de muita transformação. Com as mudanças, vem também a vaidade. E a saúde bucal tem tudo a ver com isso. Nessa fase da vida, tendemos a ter uma rotina alimentar desequilibrada, abusando de refrigerantes, doces e refeições fora de hora. Isso, além de não ser saudável como um todo, pode causar cáries e o famigerado mau hálito. Sem contar que é nessa fase da vida que os dentes do siso costumam nascer.

A vaidade ao extremo ainda pode causar danos maiores. O autocuidado deve ser o nosso foco, independentemente de que fase da vida estamos. Distúrbios alimentares, como a bulimia, não são incomuns nessa idade e podem levar à erosão dos dentes e à ocorrência de cárie na face lingual dos dentes anteriores. Ainda na parte estética, piercings na língua e na boca são perigosos. Eles podem causar complicações de ordem inflamatória e infecciosa.

Aparelho dentário e estética

O Brasil é um dos países em que os tratamentos ortodônticos são mais comuns. Além de cuidar dos problemas dentários e de face, são tratados aspectos psicológicos que envolvem o bullying, por exemplo, que podem ser minimizados.

Os aparelhos ortodônticos também podem aumentar o risco de placas e dificultar a sua remoção. Os cuidados com a higiene bucal, nesse caso, devem ser redobrados. Além da escovação habitual, o uso de fio dental específico e a realização de manutenções educativo-preventivas periódicas são primordiais. No caso de cáries visíveis, a recomendação é a terapia com flúor (bochechos diários ou aplicações tópicas).

Riscos da vida agitada

Na adolescência, tendemos a menosprezar os riscos que a vida nos apresenta. Nessa fase, a probabilidade de acidentes e traumatismos dentários cresce muito. No caso da prática de esportes, o uso de protetores bucais pode evitar a quebra de muitos dentes. A adoção de comportamentos seguros, como o uso de cinto de segurança e capacete, além de proteger a arcada dentária, ainda pode salvar vidas.

Nasceram meus dentes do siso

A adolescência é a passagem da infância para a vida adulta. Além das dúvidas e explosões hormonais, nascem com elas os dentes do siso. Popularmente chamados de “dentes do juízo”, exatamente por despontarem entre os 17 e 21 anos, eles são um marco desse amadurecimento.

Se os sisos, ou terceiros molares, romperem com suficiente espaço na boca a ponto de ser possível realizar uma higiene bucal eficaz, então, muito provavelmente, não haverá necessidade de extraí-los.

  • Normalmente a extração dos sisos acontecem quando:
  • estão encostados na raiz dos segundos molares, causando dor;
  • há infecções constantes;
  • a higienização fica difícil, com risco de apresentar cáries;
  • estão inclusos, sem espaço para romperem;
  • provocam dores no ouvido e/ou no maxilar;
  • há desalinhamento dos dentes e alterações na mordida.

Bons hábitos e autocuidado

A adolescência é uma época de experimentação. O uso de álcool e fumo acaba virando um tema comum. Só que, além dos malefícios para a saúde geral, essas substâncias também predispõem a mau hálito, manchas nos dentes, doenças na gengiva e até câncer bucal.

Os bons hábitos devem reverberar na alimentação também. O prazer e a interação em grupo não devem ser descartados, mas uma alimentação saudável e a prática regular de atividades físicas trazem benefícios profundos.

Uma dieta rica em carboidrato, com grande frequência de ingestão e associada a uma escovação deficiente, é um dos principais fatores da cárie dentária. Além disso, o consumo excessivo de refrigerantes pode ocasionar erosão dentária (desgaste dos dentes, provocado por substância ácida).

Por uma escovação adequada

A escovação dos dentes deve fazer parte da nossa rotina. Após as refeições e antes de dormir, essa ação não deve ser esquecida. A vida atribulada dos adolescentes acaba fazendo com que esses cuidados básicos sejam negligenciados, podendo gerar algumas consequências ruins.

Nessa fase, observa-se alta incidência de gengivite, por exemplo. Neste caso, quanto mais escovar e passar fio dental na área afetada, mais rápido as condições da região poderão melhorar.

Outras doenças mais raras, mas próprias dessa faixa etária, também podem aparecer, como a periodontite juvenil localizada ou generalizada.

O risco de desenvolver esses problemas bucais e o mau hálito pode ser diminuído de forma muito simples: com uma boa escovação, aliada ao uso diário do fio dental. Por isso, não deixe a saúde bucal de lado na adolescência.

Unimed-BH
Unimed-BH
Somos a melhor entre as maiores operadoras de saúde do Brasil, estamos presentes na vida de mais de 1,2 milhão de pessoas e temos um compromisso com nossos clientes e a sociedade: disponibilizar informações de saúde confiáveis, completas e de alta qualidade, para que você se cuide melhor todos os dias.

Comentários