O que é psoríase: causas, sintomas e tratamento

Prevenção e Controle

31/05/2022

A psoríase é uma doença inflamatória crônica da pele, associada a fatores genéticos. Mesmo não sendo possível preveni-la, aprenda aqui que existe a possibilidade de tratá-la e controlá-la.

5 min de leitura

O que é psoríase: causas, sintomas e tratamento

A psoríase é uma doença relativamente comum, não contagiosa, que acomete homens e mulheres de qualquer idade. É uma condição que pode afetar não apenas a saúde, mas também o bem-estar e a autoestima das pessoas. Ainda assim, trata-se de uma doença possível de ser controlada.

Veja agora o que é psoríase, o que causa essa doença e como tratá-la corretamente.

O que é psoríase?

A psoríase é uma doença crônica da pele, associada a hiperproliferação das suas células e a desregulação do sistema imunológico.

Isso faz com que a pele apresente manchas vermelhas, cobertas de escamas brancas. Elas podem crescer em qualquer lugar, mas a maioria aparece no couro cabeludo, nos cotovelos e nos joelhos. A psoríase não é contagiosa, ou seja, não é transmitida de pessoa para pessoa. Às vezes ocorre em membros da mesma família.

Existem vários tipos de psoríase, incluindo:

  • Psoríase em placas. A forma mais comum, a psoríase em placas, causa manchas na pele (lesões) secas, elevadas e vermelhas, cobertas com escamas prateadas. As placas podem coçar ou doer e podem ser em maior ou menor quantidade. Elas geralmente aparecem nos cotovelos, nos joelhos e no couro cabeludo.
  • Psoríase ungueal. Este tipo de psoríase pode afetar tanto as unhas das mãos quanto as dos pés, causando corrosão, crescimento anormal das unhas e descoloração. As unhas psoriáticas às vezes se soltam. Casos graves podem fazer com que a unha se desfaça.
  • Psoríase gutata. Este tipo afeta principalmente adultos jovens e crianças. Geralmente é desencadeada por uma infecção bacteriana, como faringite estreptocócica. É marcada por pequenas lesões escamosas em forma de gota no tronco, nos braços ou nas pernas.
  • Psoríase inversa. Afeta principalmente as dobras cutâneas da virilha, das nádegas e dos seios. A psoríase inversa causa manchas lisas de pele vermelha, que pioram com fricção e sudorese.
  • Psoríase pustulosa. Esta forma rara de psoríase causa lesões cheias de pus, claramente definidas, que ocorrem em manchas generalizadas ou em áreas menores nas palmas das mãos ou nas solas dos pés.
  • Psoríase eritrodérmica. O tipo menos comum de psoríase, a psoríase eritrodérmica pode cobrir todo o corpo com uma erupção cutânea vermelha e descamação que chega a coçar ou queimar intensamente.
  • Artrite psoriática. Esta doença causa articulações inchadas e dolorosas, típicas da artrite. A maioria dos pacientes com artrite psoriática tem envolvimento simultâneo da pele, embora ela possa ser o primeiro sintoma de psoríase em uma minoria de casos. O acometimento associado das unhas é comum. A artrite psoriática pode afetar qualquer articulação, e o envolvimento varia de leve a grave, com alguns pacientes apresentando danos articulares avançados e incapacidade funcional.

O que causa a psoríase?

Embora não se saiba exatamente o que causa a psoríase, sabemos que o sistema imunológico e a genética desempenham papéis fundamentais.

A genética da psoríase é complexa, e é possível desenvolver psoríase mesmo que você não tenha histórico familiar da doença. Um evento desencadeante pode causar uma alteração no sistema imunológico, resultando no aparecimento dos sintomas da psoríase. Os gatilhos comuns para a psoríase incluem estresse, doenças, lesões na pele e até certos medicamentos.

Os gatilhos da psoríase variam de pessoa para pessoa. O que pode piorar sua psoríase às vezes  não tem nenhum impacto em outra pessoa. Os gatilhos comuns da psoríase incluem:

Estresse

O estresse é um dos gatilhos mais comuns da psoríase. Ao mesmo tempo, um surto da doença também pode causar estresse, fazendo com que esse problema se torne um verdadeiro ciclo. No entanto, técnicas de relaxamento e gerenciamento de estresse são indicadas para ajudar a evitar que o estresse afete a psoríase.

Doenças

Infecções, tanto bacterianas quanto virais, geralmente estão associadas ao agravamento da psoríase. As crises pós-estreptocócicas da psoríase gutata e o aparecimento ou agravamento da psoríase  em pacientes com a infecção pelo HIV são exemplos conhecidos.

Clima

O clima pode desencadear um surto. O clima frio muitas vezes pode causar crises de psoríase em razão de menos luz solar e umidade. O clima quente geralmente pode melhorar a psoríase graças à luz solar natural e à umidade mais alta.

Outros possíveis gatilhos

Embora seja menos comum, algumas pessoas com psoríase suspeitam que alergias, certos alimentos, álcool ou fatores ambientais desencadeiem sua psoríase. Uma ótima maneira de aprender sobre seu conjunto exclusivo de gatilhos é rastreá-los ao longo do tempo. Manter registros de seus sintomas e gatilhos pode ajudá-lo a antecipar e a tratar suas crises.

Sintomas de psoríase

psoríase

Os sintomas da psoríase variam dependendo do tipo. Alguns sintomas comuns da psoríase em placas – a variedade mais comum da doença – incluem:

  • Placas vermelhas na pele, muitas vezes cobertas de escamas prateadas. Essas placas podem coçar e doer, e às vezes racham e sangram. Em casos graves, as placas podem crescer e se fundir, cobrindo grandes áreas.
  • Distúrbios das unhas das mãos e dos pés, incluindo deformidades, manchas vermelhas, descoloração e corrosão das unhas. As unhas também podem desmoronar ou se desprender.
  • Placas de escamas ou crostas no couro cabeludo.

É possível que pessoas com psoríase também tenham um tipo de artrite chamada “artrite psoriática”, que causa dor e inchaço nas articulações. A National Psoriasis Foundation estima que entre 10% e 30% das pessoas com psoríase também têm artrite psoriática.

Psoríase tem cura?

Embora não haja cura, hoje existem tratamentos mais eficazes para a psoríase. O tratamento da psoríase é indicada para ajudar a melhorar os sintomas e a diminuir o risco de desenvolver outras condições de saúde, como artrite psoriática e até depressão.

Como tratar a psoríase

psoríase

Numerosas terapias tópicas (cremes e pomadas) e sistêmicas (medicação oral ou injetável) estão disponíveis para o tratamento da psoríase.

As modalidades de tratamento são escolhidas com base na gravidade da doença, nas doenças associadas, na preferência do paciente e na resposta ao tratamento. Muitas vezes é necessário experimentar medicamentos diferentes ou uma combinação de tratamentos antes de encontrar uma abordagem que funcione para cada pessoa.

Vivendo com a psoríase: como lidar com a doença?

Tal como acontece com muitas doenças crônicas, a psoríase pode afetar outras áreas da vida, além da saúde física, tais como a saúde mental, relacionamentos e até mesmo como a pessoa lida com o estresse. Pode até mesmo influenciar nas roupas escolhidas para usar.

Para algumas pessoas, viver com psoríase é um desafio. No entanto, existem maneiras de lidar com esses desafios para prosperar com a psoríase.

Controlar o estresse e se atentar a sinais de depressão relacionados aos estigmas da psoríase é essencial. Ao enfrentar condições como essas, procure se abrir com pessoas próximas e, se necessário, busque ajuda profissional – tanto de profissionais de medicina quanto de saúde mental.

Além da psoríase, outras condições podem afetar a saúde da pele. Saiba mais sobre algumas delas:

  Câncer de pele: quais são os sintomas e como prevenir?

  Vitiligo: o que é, causas e os principais cuidados com a despigmentação da pele

Equipe de Atenção à Saúde Unimed-BH
Conteúdo validado por Equipe de Atenção à Saúde Unimed-BH

Equipe responsável por prover conteúdos em soluções assistenciais para clientes, profissionais e prestadores da Unimed-BH, assim como para a sociedade como um todo.

Esse conteúdo foi útil para você?
Sim Não
×

Comentários