Dietas da moda: por que devemos fugir delas?

Qualidade de Vida

29/01/2021

Começar uma dieta da moda pode parecer fácil, mas a reeducação alimentar traz mais benefícios para a saúde e de forma mais permanente.

3 min de leitura

Compartilhar

Dietas da moda: por que devemos fugir delas?

No começo de 2020, quando a cantora inglesa Adele apareceu em suas redes sociais muito mais magra, houve uma grande comoção. Todos queriam saber qual era o milagre, sua dieta mágica. No Brasil, a busca pela Sirtfood diet teve um salto, e a dieta se manteve no topo de pesquisas durante todo o ano. Na busca por um corpo perfeito, na tentativa de alcançar um padrão estético, as pessoas acabam criando ou seguindo dietas diversas para emagrecer.

Isso não significa dizer que todas essas dietas são adequadas para a saúde; pelo contrário!

Qual a diferença entre “dieta da moda” e dieta?

O termo “dieta” costuma ser usado para determinar o conjunto de hábitos alimentares de um indivíduo ou comunidade. O arroz com feijão, por exemplo, faz parte da dieta do brasileiro. Uma dieta pode ser baseada em uma alimentação saudável ou não.

Já as “dietas da moda” podem ser definidas como padrões de comportamento alimentar que são adotados com entusiasmo por seus seguidores. Elas podem ser chamadas dessa forma porque são práticas alimentares populares e temporárias, que promovem resultados rápidos e atraentes, mas não têm, necessariamente, fundamento científico.

Por que devemos fugir das dietas mágicas?

As chamadas “dietas da moda” são geralmente restritas a um ou vários tipos de nutrientes. Além de não serem nutricionalmente equilibradas, apresentam várias desvantagens. Elas podem causar:

  • diminuição do rendimento físico;
  • sobrecarga do organismo;
  • deficiências nutricionais;
  • desidratação, desmaios, problemas cardíacos e outras doenças.

Nas dietas da moda, não existe uma reeducação alimentar; então, a perda de peso acaba sendo passageira. A pessoa segue uma alimentação tão fora dos seus padrões que, ao retomar a “vida normal”, volta a comer o tipo e a quantidade de alimentos que a fizeram aumentar de peso. Muitas pessoas insistem em fazer essas dietas “exóticas” influenciadas pela propaganda, por artistas ou homens e mulheres com corpos esculturais.

A rápida perda de peso decorrente de dietas desequilibradas pode ser em função da perda de água e músculo e não propriamente de gordura. Além disso, dietas muito restritivas e com valor calórico muito baixo podem levar a graves distúrbios alimentares, como anorexia nervosa e bulimia.

Alguns exemplos de dietas da moda

Dieta Sirtfood

A dieta da Adele. Ela tem como base a restrição calórica somada a alimentos que estimulam a sirtuína, enzima responsável pela longevidade. Mesmo com a fama, não há embasamento científico sobre a sua real funcionalidade.

Ela não leva em consideração as condições metabólicas de cada pessoa. Além disso, não há um processo de reeducação alimentar. Ou seja, ao acabar a dieta, a pessoa volta a comer o que comia antes e pode ganhar ainda mais peso.

Dieta Low Carb

A dieta low carb é focada na diminuição da ingestão de carboidratos, como massas, pães e açúcares. Como não há ingestão de fibras, presentes em frutas, legumes, verduras e grãos integrais, ela geralmente causa constipação. Além disso, causa fadiga, dores de cabeça e até mau humor.

Dieta Cetogênica (Keto)

Desenvolvida nos Estados Unidos na década de 1920, a dieta cetogênica tinha como objetivo tratar pacientes epiléticos. Nesse tipo de alimentação, o indivíduo se priva de comer carboidrato.

As pessoas que seguem essa dieta costumam sentir muitos enjoos e náuseas. Além disso, essa dieta pode causar deficiências nutricionais, fadiga, mau humor, irritabilidade, dor de cabeça, perda de massa magra, constipação, confusão mental e hipoglicemia.

O segredo está na alimentação equilibrada

Comer alimentos nutritivos em quantidades controladas para obter uma dieta que ofereça todos os nutrientes essenciais nas quantidades recomendadas é a alternativa ideal para quem deseja controlar o peso sem perder a saúde. Separamos várias dicas de como montar um prato saudável. Confira aqui.

O melhor caminho para quem quer perder peso continua sendo a reeducação alimentar por meio de uma dieta equilibrada e acompanhada por um profissional capacitado.

É preciso ter sempre em mente que não existem poções mágicas para emagrecer. Até hoje não foi provado que as dietas populares ou da moda tenham alguma vantagem em relação a uma dieta bem balanceada.

Nenhuma “mistura mágica” garante uma perda de peso mais efetiva do que uma dieta reduzida em calorias e equilibrada. Além disso, cada indivíduo tem necessidades nutricionais e calóricas diferentes e cada caso deve ser analisado individualmente e pelo profissional adequado, que é o nutricionista ou o nutrólogo.

Aprender a montar um prato equilibrado, mantendo em mente os princípios da alimentação saudável – variedade, moderação e equilíbrio –, é o primeiro passo para uma reeducação alimentar efetiva. Só assim é possível perder peso de forma saudável e definitiva.

Está gostando das nossas dicas sobre bem-estar? Acompanhe nosso blog para saber como ter um estilo de vida mais saudável.

Unimed-BH
Unimed-BH
Somos a melhor entre as maiores operadoras de saúde do Brasil, estamos presentes na vida de mais de 1,2 milhão de pessoas e temos um compromisso com nossos clientes e a sociedade: disponibilizar informações de saúde confiáveis, completas e de alta qualidade, para que você se cuide melhor todos os dias.

Comentários