Perigos da automedicação: conheça os riscos e saiba porque evitar essa prática

Qualidade de Vida

20/07/2021

Cuidados com a farmacinha. Saiba como armazenar e utilizar corretamente os medicamentos que você tem em casa.

3 min de leitura

Compartilhar

Perigos da automedicação: conheça os riscos e saiba porque evitar essa prática

Todo mundo tem aquela caixinha de medicamentos em casa, a famosa “farmacinha”. Mas pouca gente sabe dos cuidados que devem ser tomados com esses produtos para evitar riscos à nossa saúde.

Se você tem o hábito de pesquisar doenças na internet e se automedicar, fique atento! Preparamos algumas dicas e recomendações de segurança para você se prevenir dos perigos da automedicação.

O que é automedicação?

Trata-se da prática de usar medicamentos sem prescrição médica, o que pode ser prejudicial à saúde, provocando efeitos adversos, reações alérgicas ou intoxicações.

Automedicação no Brasil

A automedicação é considerada um risco à saúde. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), os medicamentos são os principais causadores de intoxicação em seres humanos no Brasil. Geralmente, isso acontece devido a dosagens erradas ou à automedicação.

Perigos da automedicação e porque você deve evitar

A associação de medicamentos prescritos pelo médico pode curar, minimizar danos, aumentar a longevidade e a qualidade de vida. No entanto, o uso de medicamentos sem orientação médica, representa um risco à saúde, podendo causar complicações como a intoxicação medicamentosa.

Além disso, o uso de quatro ou mais medicamentos simultaneamente, é conhecido como polifarmácia e algumas combinações trazem efeitos prejudiciais à saúde. Por isso, a utilização de medicamentos associados deve ser sempre acompanhada pelo seu médico.

Sintomas de intoxicação medicamentosa

Alguns sintomas de intoxicação medicamentosa mais frequentes são:

  • Sonolência
  • Confusão mental ou outras alterações de consciência
  • Náuseas e vômitos
  • Diarreia
  • Manchas vermelhas ou coceira

Fique atento aos sinais e, em caso de necessidade, procure atendimento médico.

Dicas para utilizar os medicamentos com segurança

Para evitar riscos e realizar seu tratamento corretamente, siga as dicas:

  • Lave as mãos antes de manusear qualquer medicamento e fique atento aos horários prescritos;
  • Certifique-se que o medicamento que será administrado é o correto. Em caso de dúvida, consulte o médico que prescreveu a receita;
  • Nunca tome medicamentos com validade vencida;
  • Utilize sempre o medidor que acompanha os medicamentos líquidos, não abra as cápsulas ou tente dividir comprimidos sem orientação médica;
  • Leia a bula para saber quais os possíveis efeitos colaterais relacionados ao medicamento;
  • Não interrompa o tratamento por conta própria. Avise seu médico caso o medicamento prescrito não esteja fazendo o efeito esperado.

Saiba como armazenar os medicamentos

Para garantir a segurança e a durabilidade dos seus medicamentos, mantenha-os identificados e armazenados em locais limpos, frescos e fora do alcance de crianças, animais e pessoas com necessidades especiais.

Evite guardar os medicamentos próximos a produtos de limpeza, perfumes e alimentos, conservando-os longe do calor, da umidade e de equipamentos eletroeletrônicos. Sempre mantenha a receita médica junto ao medicamento prescrito.

Como fazer o descarte correto de medicamentos?

Os medicamentos são composições químicas que, se descartadas de maneira inadequada, podem causar danos ao meio ambiente. Por isso, não jogue restos de medicação no lixo comum, nem na pia ou no vaso sanitário: isso pode contaminar o solo e a água.

Ao invés disso, procure o posto de saúde ou a farmácia mais perto de você e veja se esses locais realizam a coleta indicada.

Siga as orientações médicas

Para promover o alívio de sinais e sintomas, controle de doenças ou qualquer outro efeito esperado dos medicamentos, é fundamental aderir corretamente ao tratamento proposto e seguir as orientações médicas.

Essa recomendação vale para todas as pessoas e a atenção deve ser redobrada para os grupos especiais, como portadores de doenças crônicas (hipertensos, obesos, diabéticos, entre outros), que devem ficar atentos à sua rotina de cuidados.

Gestantes e lactantes também devem ficar atentas, já que certos medicamentos podem ser prejudiciais à saúde da mãe e do bebê. Pergunte ao seu médico sobre o uso de medicações na gestação e amamentação.

Vale lembrar que nem todo medicamento para adultos pode ser utilizado em crianças. Somente medique uma criança sob orientação médica. Guarde todas as medicações em local seguro e não permita que as crianças brinquem com os remédios.

Agora que você já sabe como utilizar, armazenar e descartar os medicamentos com segurança, compartilhe nossas dicas com a família e os amigos.

E se você é do tipo que recorre ao Dr. Google para pesquisar sobre saúde, cuidado para este hábito não levar a outro comportamento perigoso: a automedicação e o uso de medicamentos sem necessidade. Este pode ser um sinal de hipocondria. Clique aqui e veja como reconhecer os sintomas.

Unimed-BH
Unimed-BH
Somos a melhor entre as maiores operadoras de saúde do Brasil, estamos presentes na vida de mais de 1,2 milhão de pessoas e temos um compromisso com nossos clientes e a sociedade: disponibilizar informações de saúde confiáveis, completas e de alta qualidade, para que você se cuide melhor todos os dias.
Esse conteúdo foi útil para você?
Sim Não
×
Obrigado! Sua opinião nos ajuda a fazer conteúdos cada vez melhores.

Comentários

error: © Copyright Unimed-BH 2021