Hiper e hipotiroidismo: diferenças entre os distúrbios da tireoide

Prevenção e Controle

27/09/2021

Para não ter dúvidas sobre os problemas da tireoide, explicamos, neste artigo, o que é a glândula tireoide e quais as diferenças entre os principais distúrbios.

3 min de leitura

Compartilhar

Hiper e hipotiroidismo: diferenças entre os distúrbios da tireoide

Muita gente confunde os distúrbios da tireoide, como hiper e hipotireoidismo, com o nome da própria glândula tireoide. Essa parte do corpo humano localiza-se no pescoço, abaixo do chamado pomo de Adão (ou gogó), apresentando o formato semelhante ao de uma borboleta.

Por isso, ao ouvir alguém dizer que “está com tireoide”, a referência provavelmente é algum problema nesta glândula. Os distúrbios hiper e hipotireoidismo, por exemplo, embora sejam mais comuns em mulheres, segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, podem acometer pessoas de todas as idades e gêneros.

Hiper e Hipotireoidismo: possíveis causas

A glândula tireoide é a responsável pela produção de hormônios T4 e T3, necessários para o metabolismo do organismo. Quando há produção excessiva, ou deficiente, destes hormônios, é sinal de que algo não vai bem nesta área.

As causas para os distúrbios da tireoide podem variar, mas geralmente, os problemas estão associados à chamada Doença de Graves, no caso do hipertireoidismo. Trata-se de uma doença autoimune que provoca o aumento da produção de hormônios na tireoide.

Já no caso do hipotireoidismo, a doença é conhecida como Tireoidite de Hashimoto. Ela ocorre quando o sistema imunológico passa a produzir anticorpos que atacam a própria glândula. Em ambos os casos, os problemas têm origem autoimune.

Veja outras possíveis causas do hiper e hipotireoidismo:

  • Histórico familiar;
  • Surgimento de nódulos tireoidianos;
  • Doença de Plummer;
  • Hipertireoidismo transitório (que pode surgir no primeiro trimestre da gestação).

Também há casos de tireoidites virais, que causam inflamação na glândula tireoide e têm origem viral.

hiper e hipotireoidismo

Qual a diferença entre hiper e hipotireoidismo?

Enquanto o hipotireoidismo é caracterizado pela queda na produção dos hormônios T4 e T3, o hipertireoidismo é justamente o aumento destes hormônios. Em ambos os casos, pode haver um aumento no tamanho da glândula tireoide.

Além disso, alguns sintomas nestes distúrbios são semelhantes, como menstruação irregular e queda de cabelo. No entanto, tanto o hipertireoidismo como o hipotireoidismo possuem sintomas específicos. Confira a seguir.

Sintomas de hipertireoidismo

Neste caso, os sinais do distúrbio podem variar conforme a intensidade da doença. São alguns sintomas de hipertireoidismo:

  • Perda de peso
  • Suor excessivo e sensação de mais calor
  • Irritabilidade
  • Aceleração dos batimentos cardíacos
  • Intestino solto
  • Agitação

O aumento da glândula também pode levar a dificuldade de engolir os alimentos e rouquidão.

Sintomas de hipotireoidismo

Já no caso da queda na produção dos hormônios da tireoide, alguns sintomas são opostos aos do hipertireoidismo, como:

  • Ganho de peso
  • Intestino preso
  • Diminuição dos batimentos cardíacos
  • Cansaço e sonolência excessivos
  • Dores musculares
  • Aumento de colesterol no sangue

É importante lembrar que nenhum destes sintomas isolados é suficiente para decretar a existência de distúrbios da tireoide, já que podem indicar outros problemas de saúde.

Distúrbios da tireoide: diagnóstico e tratamentos

Somente um médico poderá diagnosticar a existência de hiper e hipotireoidismo, com base nos sintomas apresentados, no histórico do paciente e de sua família. Assim, o profissional de saúde irá solicitar exames para identificar o problema, como a ultrassonografia.

O exame de sangue também ajuda a analisar os níveis de hormônios T3 e T4, da tireoide, e do TSH, hormônio que estimula a glândula a produzir o T3 e T4.

No caso de crianças com distúrbios da tireoide, como pode ocorrer em bebês cuja mãe teve ou tem a Doença de Graves, o teste de pezinho, obrigatório para recém-nascidos, também ajuda a diagnosticar o problema.

Há diversas formas de tratar os distúrbios da tireoide, desde o uso de medicamentos ou reposição hormonal, até a retirada de parte da glândula por meio de cirurgia.

Para o sucesso do tratamento, é imprescindível seguir corretamente as prescrições médicas. O endocrinologista é o profissional mais indicado para o diagnóstico, tratamento e controle do problema.

Para se informar sobre outras doenças de origem metabólica, acesse os conteúdos do Portal Viver Bem, da Unimed-BH: Saúde metabólica.

Unimed-BH
Unimed-BH
Somos a melhor entre as maiores operadoras de saúde do Brasil, estamos presentes na vida de mais de 1,2 milhão de pessoas e temos um compromisso com nossos clientes e a sociedade: disponibilizar informações de saúde confiáveis, completas e de alta qualidade, para que você se cuide melhor todos os dias.
Esse conteúdo foi útil para você?
Sim Não
×

Comentários

error: © Copyright Unimed-BH 2021