As principais perguntas sobre doenças cardiovasculares

Prevenção e Controle

06/04/2021

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no Brasil e no mundo. Saiba quais os principais fatores de risco e como combatê-los.

4 min de leitura

Compartilhar

As principais perguntas sobre doenças cardiovasculares

As doenças cardiovasculares são uma grande preocupação da saúde pública. Anualmente, cerca de meio bilhão de pessoas é diagnosticada com alguma das enfermidades e, no Brasil, há mais de 380 mil óbitos por ano pelo mesmo motivo. São doenças silenciosas e, por isso, precisam de ainda mais cuidado e atenção quanto aos fatores de risco.

Assim como a grande maioria das doenças que atingem a população, diminuir os riscos de ser acometido por uma doença do sistema cardiovascular passa pela mudança de hábitos e pelo acompanhamento médico de rotina. Mas, para saber como atuar contra as doenças cardiovasculares, é necessário entender, antes de mais nada, o que são e como elas atuam no nosso organismo.

O que são doenças cardiovasculares?

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), doenças cardiovasculares são o grupo de enfermidades que atingem o coração e os vasos sanguíneos.

Na maioria dos casos, essas doenças prejudicam ou impedem a irrigação de órgãos vitais – como cérebro e coração – e podem levar à insuficiência cardíaca. Em casos mais graves, a eventos agudos como infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral.

Eventos agudos de doenças cardiovasculares são a maior causa de morte no mundo inteiro e podem ser prevenidos com a mudança de comportamentos de risco e com acompanhamento médico de rotina.

Quais são os tipos de doenças cardiovasculares?

Sobre quais são os tipos de doenças cardiovasculares, podemos pontuar os principais:

  • Doença arterial coronariana (DAC), que ocorre a partir da obstrução dos vasos sanguíneos responsáveis pela irrigação do músculo do coração, conhecidos como artérias coronárias. Essa obstrução é consequência, na maioria dos casos, da instalação de placas de gordura no interior da artéria coronária.
  • Doença arterial obstrutiva periférica (DAOP), que funciona da mesma forma que a DAC, entretanto atinge as extremidades, como braços e pernas. É mais recorrente nas extremidades inferiores e leva a dores e dificuldade para caminhar.
  • Doença cerebrovascular, que está relacionada ao fornecimento de sangue para o cérebro. Normalmente é causada pela formação de placas de gordura nos vasos sanguíneos e pode causar o acidente vascular cerebral isquêmico.
  • Cardiopatia congênita, que, ao contrário das demais, é consequência de malformações estruturais no coração. Elas podem ser identificadas ainda na gestação e impactam o fluxo sanguíneo dentro do órgão.
  • Trombose venosa profunda e embolia pulmonar, que são consequências da movimentação de coágulos sanguíneos das veias das pernas para pulmões e coração.
  • Doença cardíaca reumática, que causa danos no músculo do coração e nas válvulas cardíacas após a febre reumática. A febre, por sua vez, é uma resposta do organismo à infecção por bactérias estreptocócicas, presentes inicialmente em amigdalites e dores de garganta.

Doenças cardiovasculares: causas

As doenças cardiovasculares têm como principal causa os fatores comportamentais de risco. Se, por um lado, o número de casos é alarmante, por outro, a boa notícia é que a simples mudança de hábitos reduz em grande escala o risco de diagnóstico.

Entre os fatores de risco, temos:

  • Sedentarismo.
  • Má alimentação e excesso no consumo de gorduras.
  • Tabagismo.
  • Uso excessivo de álcool.
  • Hipertensão e diabetes.
  • Obesidade.
  • Colesterol alto.
  • Como identificar os sintomas de doenças cardiovasculares?

Os sintomas de doenças cardiovasculares são, muitas das vezes, silenciosos e seus sinais estão associados a eventos agudos, como infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral. Por se tratarem de consequências gravíssimas, com grande índice de mortalidade, pessoas com sintomas dos eventos agudos devem ser encaminhadas com urgência para o hospital.

Os principais sintomas do infarto agudo do miocárdio são dor e desconforto no centro do peito, nos braços, no ombro esquerdo, nos cotovelos, nas mandíbulas ou nas costas. Dificuldade para respirar, falta de ar, náuseas, tontura e vômito, quando associadas aos sintomas principais, também podem ser indicativos de um ataque cardíaco.

O acidente vascular cerebral se manifesta através da dormência na face, nos braços e/ou nas pernas. Essa dormência normalmente acontece apenas de um lado do corpo e está associada à dificuldade para enxergar, andar e formar palavras.

Insuficiência cardíaca

A insuficiência cardíaca (IC) é uma condição associada às doenças cardiovasculares. Ela pode ser causada por uma doença do sistema cardiovascular ou por sintomas isolados, como doenças tireoidianas, hipertensão, anormalidades na válvula cardíaca, doença de Chagas e doenças pulmonares.

É comum que pacientes que se recuperam de um infarto agudo do miocárdio também apresentem IC. Outro fator de risco para o diagnóstico de insuficiência cardíaca é a idade. Por isso, pessoas com mais de 40 anos devem fazer o acompanhamento médico de rotina para identificar possíveis quadros.

Pessoas que já têm insuficiência cardíaca devem atuar no controle dos fatores de risco, bem como na prevenção de doenças cardiovasculares, com o objetivo de evitar a evolução da doença e viver com qualidade e bem-estar.

Como prevenir doenças cardiovasculares?

Em se tratando de como prevenir doenças cardiovasculares, é necessário fazer o acompanhamento médico de rotina e mudar os fatores comportamentais de risco.

Durante o acompanhamento, o médico especializado vai solicitar exames laboratoriais para acompanhar os índices de colesterol e glicemia, além de aferir a pressão e atuar na orientação de outros fatores de risco identificados.

A mudança dos fatores comportamentais de risco deve considerar: a avaliação de hábitos alimentares, optando por uma dieta balanceada e sem excesso de gorduras, açúcar e sódio; a adoção de uma rotina de atividades físicas para promover o fortalecimento do sistema cardiovascular; e a revisão de hábitos nocivos à saúde, como o uso de tabaco e álcool.

Se você gostou de aprender sobre as doenças cardiovasculares, saiba quais são as válvulas do coração e como funcionam.

Unimed-BH
Unimed-BH
Somos a melhor entre as maiores operadoras de saúde do Brasil, estamos presentes na vida de mais de 1,2 milhão de pessoas e temos um compromisso com nossos clientes e a sociedade: disponibilizar informações de saúde confiáveis, completas e de alta qualidade, para que você se cuide melhor todos os dias.

Comentários