Tudo o que você precisa saber sobre asma em crianças

Prevenção e Controle

25/02/2021

Este artigo explora tudo o que você precisa saber sobre asma infantil, incluindo sintomas, gatilhos e tratamentos

5 min de leitura

Compartilhar

Tudo o que você precisa saber sobre asma em crianças

A asma infantil é uma doença respiratória crônica desencadeada por uma inflamação nas vias aéreas (brônquios). A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que 300 milhões de pessoas sofrem com a asma em todo o mundo.

O Brasil é um dos países com maior prevalência de asma em crianças. No sul do país, cerca de 20% das crianças em idade escolar têm asma, muitas delas com a doença não controlada.

Ainda não existe consenso sobre a causa da asma, apesar de estudos já mostrarem que elas podem estar associadas a fatores ambientais, genéticos e respiratórios. Se seu filho tem asma, é importante entender quais são os gatilhos que podem causar uma crise e submetê-lo a um tratamento de longo prazo, com antibióticos que ajudam a controlar a situação.

Fatores desencadeantes da asma

Conheça alguns dos mais relevantes fatores desencadeantes da asma:

  • Genética: Ter um histórico familiar de asma ou outras doenças respiratórias crônicas pode aumentar o risco de uma criança desenvolver a doença.
  • Alergias: Ter alergias respiratórias aumenta o risco de a criança desenvolver asma. Sintomas de alergia também podem ser confundidos com os sintomas da asma em crianças.
  • Infecções: A recorrência de infecções respiratórias pode ajudar no desenvolvimento dos sintomas da asma infantil, principalmente em crianças com menos de 5 anos.

Além disso, para a maioria das crianças, fatores ambientais podem funcionar como gatilhos associados às crises de asma. Entre eles, estão:

  • Infecções respiratórias como resfriados e gripes.
  • Exercícios físicos, especialmente em tempos frios, secos ou muito úmidos.
  • Contato com poluição do ar e fumaça de cigarro.
  • Alergias, especialmente a pelos de animais, ácaros, mofo e outras mais comuns.

Uma vez que você conhece os gatilhos que podem desencadear asma em crianças, é possível implementar mudanças cotidianas simples de modo a evitar as crises. Alguns exemplos:

  • Ensinar ao seu filho noções básicas de higiene (como lavar sempre as mãos) para diminuir o risco de ele ter um resfriado ou gripe.
  • Se as crises do seu filho são induzidas por exercícios físicos, um tratamento apropriado pode ajudá-lo a se exercitar e brincar.
  • Mantenha sua casa limpa, livre de poeira, pelos de animais, bichos de pelúcia e outros fatores que podem gerar alergia no seu filho.

Asma em crianças: principais sintomas

Pode ser difícil distinguir os sintomas da asma infantil de outras doenças respiratórias como rinite, resfriados e gripes. Mas, por ser uma doença crônica, ela pode afetar negativamente a vida do seu filho por muito tempo.

Com relação à asma em crianças, os principais sintomas são:

  • Tosse, que pode ficar mais forte durante a noite ou se seu filho estiver doente.
  • Respiração ofegante, que pode parecer como uma espécie de chiado no peito quando a criança respira.
  • Falta de ar, mesmo quando seu filho estiver fazendo atividades comuns.

Além disso, alguns outros sintomas podem aparecer tanto em bebês quanto em crianças maiores.

Bebês

Bebês nem sempre são capazes de se comunicar quando não estão se sentindo bem. Por isso, em crianças dessa idade, é muito importante que os pais prestem atenção em qualquer sinal que possa parecer um sintoma.

Em bebês com asma, os sintomas incluem:

  • dificuldade de dormir à noite;
  • dificuldade de respirar durante a hora da brincadeira;
  • fadiga maior que a habitual;
  • demora em se recuperar de resfriados.

Crianças maiores

Mesmo que as crianças maiores consigam nos dizer quando não se sentem bem, às vezes negligenciamos os sintomas por pensarmos ser uma doença menos grave.

É importante estar atento caso seu filho se queixe de:

  • baixa de energia e fraqueza durante o dia;
  • aperto ou dor no peito;
  • tosse persistente durante a noite.

É importante entender que os sintomas variam de criança para criança. Algumas podem apresentar apenas alguns desses sintomas, enquanto outras vão apresentar sinais de problemas respiratórios. Nos casos mais sérios, esses sintomas podem levar a um ataque de asma.

Ataque de asma em crianças

O ataque de asma em crianças costuma ser um agravamento dos sintomas apresentados antes. No caso de seu filho apresentar alguma destas características, procure um serviço de urgência o mais rápido possível:

  • respiração ofegante;
  • dificuldade para falar por causa da asma;
  • impossibilidade de comer ou beber por causa do cansaço;
  • respiração rápida e músculos do pescoço tensos;
  • batimentos cardíacos ou pulso muito rápidos;
  • dificuldade para andar;
  • lábios ou unhas acinzentados ou azuis;
  • exaustão sem motivo aparente, agitação ou confusão e perda da consciência (desmaio).

Asma infantil: pergunte ao pediatra

Se seu filho apresenta sinais de asma infantil, é muito importante procurar um médico. Só ele vai saber dar o diagnóstico correto e recomendar o melhor tratamento. É importante fazer as perguntas certas, porque a asma é uma doença que vai acompanhar seu filho pelo resto da vida e, neste caso, quanto mais informado você estiver desde o começo, melhor será a qualidade de vida dele no decorrer dos anos.

Como vou ter certeza de que meu filho tem asma e não outra doença respiratória?

A primeira parte do diagnóstico é a entrevista. O pediatra vai fazer algumas perguntas cruciais para desenvolver o diagnóstico. Se a criança está tossindo, cansada, chiando, se tem secreção, consegue executar suas tarefas e exercícios físicos normalmente ou se cansa com mais facilidade? Os sintomas pioram no período noturno e/ou ao acordar? Tem melhora com o uso da medicação inalatória?

Após essa espécie de entrevista, o médico vai fazer o exame físico (ausculta) e avaliar a necessidade de exames diagnósticos como de sangue e raio-X do tórax. No caso de confirmar o diagnóstico, ele pode recomendar o uso de medicamentos.

A asma se manifesta de maneira igual em todas as crianças?

Os sintomas podem variar bastante de criança para criança, assim como a intensidade deles. O que também influencia muito nessa variação é a estação do ano: nas estações com maiores partículas no ar (primavera, por exemplo) e nas estações mais frias (outono e inverno), é comum que as crises apareçam com mais frequência.

O que fazer para evitar crises asmáticas?

Como o surgimento das crises está principalmente associado aos gatilhos, é necessário evitar ao máximo todos eles para que não haja surgimento ou agravamento das crises.

Meu filho poderá ter uma vida normal (por exemplo: praticar esportes) sendo portador de asma?

A criança com asma pode ter uma vida normal desde que evite os gatilhos que podem gerar crises. Além disso, é necessário que façam uso da medicação e não esquecer o acompanhamento com o pediatra.

Quais são os principais tratamentos?

Como a asma não tem cura, o tratamento é focado em reduzir os sintomas e aumentar a qualidade de vida da criança. Os tratamentos medicamentosos são divididos em duas categorias: a medicação de alívio e a controladora.

A medicação de alívio normalmente é usada para uma resposta rápida e dar alívio aos sintomas. Nesse caso, são usados os broncodilatadores, que ajudam a relaxar as vias aéreas e aumentar a passagem de ar.

A medicação controladora é aquela de longo prazo. Ela ajuda a controlar os sintomas e diminui a necessidade do uso das medicações de alívio. São ministrados anti-inflamatórios, normalmente com corticoides, que ajudam a diminuir as inflamações das vias aéreas.

Como faço na escola? Meu filho precisa estar sempre com o medicamento?

Se a doença estiver sob controle, se seu filho não tiver tido nenhuma crise recente e estiver frequentando as aulas regularmente, ele só precisa estar com a medicação de controle e a vida poderá ter um seguimento normal.

É sempre muito importante que a escola e os professores saibam da condição da criança. Sempre instrua os profissionais sobre a utilização da medicação e identificação de algum sinal de agravamento ou necessidade de chamar uma ambulância.

O mais importante em casos de doenças respiratórias crônicas é manter o tratamento. Ele ajuda seu filho na respiração, diminui as possibilidades de crises e reduz os problemas que podem acontecer por conta da doença. Com o tratamento, até casos graves de asma em crianças podem ser mantidos sob controle.

Unimed-BH
Unimed-BH
Somos a melhor entre as maiores operadoras de saúde do Brasil, estamos presentes na vida de mais de 1,2 milhão de pessoas e temos um compromisso com nossos clientes e a sociedade: disponibilizar informações de saúde confiáveis, completas e de alta qualidade, para que você se cuide melhor todos os dias.
Esse conteúdo foi útil para você?
Sim Não
×
Obrigado! Sua opinião nos ajuda a fazer conteúdos cada vez melhores.

Comentários

error: © Copyright Unimed-BH 2021