Cuidados domiciliares no pós-operatório de cirurgias de fêmur e quadril

Prevenção e Controle

09/03/2021

A cirurgia no quadril requer cuidados específicos no pós-operatório. Saiba tudo sobre o pós-cirúrgico de uma fratura femoral ou no quadril.

4 min de leitura

Compartilhar

Cuidados domiciliares no pós-operatório de cirurgias de fêmur e quadril

Você sabia que um quarto da população brasileira terá mais de 65 anos até 2060? De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 58,2 milhões de pessoas, o que equivale a 25,5% da nossa população, serão idosas a partir das próximas décadas. Este público costuma ser o mais afetado pela fratura femoral devido a quedas, muitas vezes no próprio lar.

É também no domicílio que surge a necessidade de cuidados especiais após a cirurgia que corrige essas fraturas. O termo “fratura” é usado para se referir a um osso quebrado. Qualquer osso do corpo pode ser quebrado, mas alguns tipos de fraturas, como a femoral, costumam ser mais comuns a certos tipos de pessoas, dependendo de idade, sexo, doenças e suas comorbidades ou medicações que ingerem, por exemplo.

Apesar de serem apontados como pacientes principais, não são somente os idosos que podem precisar de cirurgia de fêmur, ou cirurgia de quadril. Outros fatores que podem desencadear fraturas são algumas situações específicas, como acidente automobilístico, queda de alturas maiores de 3 metros, quedas da própria altura, escorregões, entre outros.

Fratura femoral: o que é?

Mas o que é fratura femoral? Uma fratura de fêmur ou de quadril ocorre quando uma pessoa quebra a parte superior do osso da coxa (fêmur), próximo à articulação do quadril (figura 1).

Figura 1: Articulação do quadril e fratura de fêmur. Adaptada de http://verdadealagoas.com.br/2019/04/12/75205/. Acesso em 16/11/2020.

As fraturas de quadril geralmente são causadas por quedas e acontecem com mais frequência em adultos mais velhos, especialmente aqueles com osteoporose (doença que enfraquece os ossos).

Quando a pessoa quebra o osso do quadril, ela pode apresentar:

  • dor no quadril ou virilha;
  • dificuldade para andar;
  • inchaço ou hematoma na perna;
  • a perna quebrada pode ficar mais curta que a outra; além disso, o quadro é de muita dor ao tentar manter o pé alinhado – e não virado para fora, tipo “pé de palhaço”.

Cirurgia de fêmur ou cirurgia de quadril: dicas de atenção

A maioria das pessoas com osso do quadril quebrado vai precisar passar por uma cirurgia para corrigir a fratura. O tipo de cirurgia vai depender do tipo de ruptura, e as especialidades médicas de cirurgia e ortopedia são as mais indicadas para avaliar e orientar sobre o melhor método de correção.

Após a cirurgia de fêmur ou cirurgia de quadril, o paciente precisa do acompanhamento de um profissional de fisioterapia. Este, por sua vez, vai ensinar exercícios para fortalecer os músculos ao redor do quadril, além de orientar sobre como usar um andador ou bengala adequadamente no período de recuperação.

É essencial também guiar o paciente sobre como subir ou descer da cama, qual o movimento ideal ao subir uma escada e ensinar a assentar sem correr o risco de sobrecarregar a perna operada. A dor, tanto antes da cirurgia no quadril, como após o procedimento, será controlada com medicações indicadas pelos médicos, sendo imprescindível respeitar as doses e os horários de cada medicação.

As fraturas de quadril levam de semanas a meses para cicatrizar, dependendo do tipo de quebra. O tempo de cura também depende da pessoa. Parar de fumar e alimentar-se bem são essenciais para a cicatrização completa da ferida.

A quebra do osso do fêmur após uma queda de baixo impacto, da própria altura, exemplificado por um tombo, escorregão, tropeção ou desmaio, pode ser um indicativo de pacientes que têm ossos fracos, provavelmente devido à osteoporose.

Mas é necessária uma avaliação aprofundada, além de exames complementares, para diagnosticar e tratar a osteoporose, que acomete majoritariamente o público idoso.

Cuidados no pós-operatório das articulações do fêmur e do quadril

Independentemente da idade, o pós-operatório de cirurgia de fêmur e quadril requer cuidados específicos. Após operar, alguns movimentos e posições precisam ser evitados, como:

  • Não fazer movimentos rotatórios ou cruzar a perna operada.
  • Não assentar em cadeiras baixas e, quando sentado, não ficar com o tronco inclinado para frente.
  • Manter sempre o pé em linha reta, quer esteja deitado, sentado ou em pé.
  • Ao deitar, manter um “rolo” (de cobertor, por exemplo) entre as pernas.
  • Deitar somente de lado, sobre a perna não operada, mantendo o “rolo” entre as pernas.

Dicas para se movimentar:

Já entre os movimentos permitidos, estão alguns exercícios que ajudam no pós-operatório de uma cirurgia no quadril:

  • Durante o dia, deitado, movimentar os pés para cima e para baixo 20 vezes. Repetir este exercício diversas vezes ao longo do dia.
  • Ao levantar de uma cadeira, manter a perna operada esticada e o tronco inclinado para trás. E levantar sempre de maneira lenta, para evitar tonturas.

Como cuidar da ferida operatória:

Para cuidar bem da ferida pós-operatória de cirurgia de quadril, é importante seguir as orientações fornecidas pela equipe do hospital. Além disso, é válido se manter atento diariamente a alguns sinais de alerta e comunicar o médico em caso de:

  • a ferida operatória ficar muito vermelha e quente;
  • a ferida operatória sangrar ou apresentar secreção de pus;
  • sentir muito inchaço ou dor na perna operada;
  • apresentar febre (temperatura axilar > 37,8˚C).

Quando procurar o hospital?

Ainda em se tratando de cuidados básicos na recuperação de cirurgia de fêmur e quadril, cabe ressaltar a observação atenta quanto a alguns sinais:

  • Panturrilha muito inchada ou dolorosa.
  • Persistência dos sinais de alerta relacionados à ferida operatória, mesmo após contato com o médico.
  • Estalo no quadril operado; se a perna ficar mais curta; ou dores intensas.

Por último, mas não menos importante, a recuperação de uma cirurgia de fêmur e quadril requer ainda o comparecimento em todas as consultas de retorno. Isso porque é o médico quem vai orientar quanto ao retorno de atividades rotineiras como tomar banho, ir ao banheiro, trocar de roupa ou levantar-se da cama sem auxílio de alguém.

O controle da dor também será feito conforme a prescrição médica. Caso a dor persista ou haja o aumento da intensidade, é fundamental comunicar ao médico responsável pelo acompanhamento.

Dá para perceber que a recuperação de operações de quadril após a fratura de fêmur é meticulosa, mas essencial para o sucesso do procedimento cirúrgico e também para voltar aos hábitos cotidianos, em condições normais, o mais cedo possível.

Não deixe de assistir a este vídeo exclusivo produzido pela Unimed-BH. Clique:

Cuidados domiciliares no pós-operatório de fratura do fêmur, disponível no YouTube.

Unimed-BH
Unimed-BH
Somos a melhor entre as maiores operadoras de saúde do Brasil, estamos presentes na vida de mais de 1,2 milhão de pessoas e temos um compromisso com nossos clientes e a sociedade: disponibilizar informações de saúde confiáveis, completas e de alta qualidade, para que você se cuide melhor todos os dias.

Comentários