Benefícios da lavagem nasal para adultos e crianças

Prevenção e Controle

07/02/2024

A lavagem nasal é muito benéfica ao bem-estar respiratório de crianças e adultos. Tire todas as suas dúvidas a respeito neste artigo do Viver Bem.

8 min de leitura

Benefícios da lavagem nasal para adultos e crianças

A lavagem nasal é um procedimento bastante simples, mas que traz uma série de benefícios e garante muito mais bem-estar respiratório. E isso não vale apenas para as crianças: pessoas de todas as idades podem fazê-la.

Neste artigo, o Viver Bem vai destacar as principais vantagens da lavagem nasal e esclarecer as principais dúvidas relacionadas às faixas etárias, às indicações, às opções de soluções salinas e a como fazer esse processo.

O que é a lavagem nasal?

A lavagem nasal é um procedimento realizado com uma solução salina com o objetivo de fazer a limpeza das passagens nasais do nosso corpo.

Ela pode ser executada com o auxílio de diferentes dispositivos, por meio de jatos nasais, jatos nasais contínuos, conta-gotas ou dispositivos para lavagem em alto volume, com baixa ou alta pressão.

Principais benefícios

Essa lavagem é muito positiva para garantir o bem-estar e a saúde respiratória de adultos e crianças. Entre os principais benefícios, estão:

  1. Mantém a mucosa nasal umidificada, garantindo o funcionamento adequado dos mecanismos de defesa das vias aéreas superiores — especialmente em condições climáticas e ambientais desfavoráveis (tempo seco e baixa umidade).
  2. Faz a remoção do excesso de muco durante quadros infecciosos das vias aéreas superiores.
  3. Previne e auxilia no tratamento de doenças como rinossinusites, rinites, distúrbios do olfato pós-virais e sangramentos nasais, possibilitando a redução do uso de medicamentos.
  4. Contribui para uma recuperação mais rápida em caso de pós-operatório de procedimentos cirúrgicos nasais.

Quem pode fazer a lavagem nasal?

Pessoas de todas as idades podem fazer a lavagem nasal. É importante, no entanto, atentar-se a um detalhe: existem algumas particularidades relacionadas às técnicas e dispositivos utilizados para fazer o procedimento nas crianças, inclusive de acordo com as fases de desenvolvimento que marcam o crescimento.

Indicações: o que você precisa saber

Como você viu, realizar a lavagem nasal é indicado para todos. Abaixo, destacamos algumas doenças nas quais fazer o procedimento pode ser benéfico.

Rinite alérgica

A lavagem nasal, quando utilizada regularmente, alivia os sintomas e melhora a qualidade de vida das pessoas que vivem com rinite alérgica e, além disso, previne novas crises de rinite, reduzindo o uso de medicações de controle.

Rinossinusites agudas virais ou bacterianas

A lavagem nasal nesses casos encurta o tempo de duração de quadros infecciosos e melhora suas manifestações, principalmente a secreção e a congestão nasal, que causam muito desconforto.

Além de acelerar a recuperação e diminuir a necessidade do uso de medicações, também ajuda na prevenção a novas infecções.

Rinossinusites crônicas

O procedimento também auxilia no alívio sintomático das rinossinusites crônicas. Além disso, pode contribuir para a recuperação do olfato após infecções virais e ser utilizado como tratamento complementar nos casos de sangramento nasal causado pelo ressecamento da mucosa nasal.

Doenças de inverno: saiba tudo

Como você viu, a lavagem nasal é muito importante para o controle de determinadas condições respiratórias. E muitas dessas condições são mais comuns durante o inverno, por diversos fatores.

Aproveite para se informar melhor a respeito:

Qual solução salina utilizar?

A solução salina mais utilizada para a lavagem é a isotônica a 0,9%. Ela apresenta um efeito satisfatório de limpeza, oferece a umidificação necessária e age como descongestionante, além de não provocar ardência no paciente.

Opções de solução isotônica

É possível encontrar soluções de soro fisiológico 0,9% prontas para uso e sachês para serem diluídos em água, ou também é possível fazer a preparação em casa.

Confira as alternativas disponíveis no mercado:

  • Soro fisiológico (cloreto de sódio 0,9%): já preparado e comprado em embalagens que podem variar de 10ml a 1000ml.
  • Sachês de solução salina disponíveis para preparo: 1 sachê é diluído em um volume predeterminado de água filtrada, fervida ou mineral (120 mL ou 240 mL) para constituição de soluções isotônicas.

Uma outra opção é preparar uma solução salina caseira. Confira o modo de preparo:

  • Em 250 mL de água filtrada, fervida ou mineral, adicione 1 colher de café rasa de sal de cozinha ou sal marinho (aproximadamente 1,03 g) e 1 colher de café rasa de bicarbonato de sódio (cerca de 1,59 g).

É importante seguir algumas recomendações para utilizar essas soluções. Um ponto de destaque é o armazenamento: mantenha a solução na geladeira depois da preparação ou abertura do frasco para melhorar sua conservação.

Também é importante evitar a lavagem nasal com soluções geladas — opte pela temperatura ambiente ou aqueça levemente. Se for necessário adicionar medicamentos à solução, é recomendado que o faça como última etapa de preparação.

Passo a passo: como fazer a lavagem nasal?

Muitas pessoas têm dúvidas relacionadas a como realizar a lavagem nasal, mas você não precisa se preocupar. É um processo simples. Para te ajudar, preparamos orientações para adultos e crianças, incluindo detalhes em passo a passo.

Adultos

Antes de mais nada, atente-se a estas orientações gerais:

  • Ao usar qualquer dispositivo nasal, incline levemente o corpo para frente, facilitando a saída da solução em direção à pia.
  • Direcione sempre a ponta do dispositivo para a região lateral da narina, evitando a região do septo, garantindo um vedamento completo da narina para evitar vazamentos.
  • Aplique uma pressão suave ao introduzir a solução, seja qual for o dispositivo usado.
  • Se sentir desconforto durante a lavagem nasal, interrompa imediatamente e revise a técnica
Benefícios da lavagem nasal para adultos e crianças
Demonstração de uso da lota

Lavagem de alto volume (lota ou garrafa)

  • Incline o corpo levemente para frente (aproximadamente 15º).
  • Abra a boca e respire pela boca para prevenir pressão ou dor nos ouvidos, facilitando a saída da solução pela outra narina.
  • Posicione o bico do dispositivo em uma narina, garantindo uma vedação completa, direcionando-o para a lateral e evitando a direção do septo.
  • Incline a cabeça lateralmente (aproximadamente 30º) para o lado oposto ao dispositivo.
  • Para dispositivos de gravidade (tipo lota), incline progressivamente o dispositivo ou abra a válvula (se existir), para a saída da solução.
  • Para dispositivos de compressão manual (garrafa), aplique uma pressão suave e constante para uma aplicação confortável. Evite pressionar com força para evitar desconforto ou traumas.
  • Realize a lavagem nasal com 60 a 120 mL em cada narina, diariamente conforme orientação médica.
  • Repita a mesma sequência na narina do outro lado.
  • Após a lavagem de cada narina, limpe o nariz suavemente com uma toalha, evitando assoar com muita pressão.

Lavagem nasal com seringa descartável

  • Incline ligeiramente o corpo para frente (15º).
  • Abra a boca e comece a respirar pela boca para evitar qualquer pressão ou desconforto nos ouvidos.
  • Insira a ponta da seringa, sem agulha, na narina, garantindo um vedamento eficaz. Posicione cuidadosamente a ponta da seringa, evitando qualquer impacto no septo nasal, sempre direcionando para a parte lateral da narina.
  • Após assegurar o vedamento na narina, incline a cabeça lateralmente (30º) para o lado oposto ao da seringa.
  • Aplique o volume indicado pela prescrição médica, utilizando a seringa com movimentos suaves durante a lavagem nasal para evitar desconfortos ou possíveis lesões traumáticas.

Cuidados com o dispositivo depois da lavagem:

  • Limpe o bico cuidadosamente após cada utilização.
  • Higienize o reservatório interno com água corrente e sabão neutro a cada uso, garantindo uma secagem completa.
  • Armazene o dispositivo em local seco e limpo.
  • Evite utilizar o dispositivo se houver sinais evidentes de sujeira.
  • Substitua o dispositivo regularmente, preferencialmente antes de completar 3 meses de uso.

Crianças

A lavagem nasal em crianças vai depender, principalmente, da faixa etária. Continue lendo para entender quais dispositivos utilizar e como fazer o procedimento.

0 a 6 meses

Podem ser utilizados seringa de 1 mL, conta-gotas, spray de jato único e spray de jato contínuo. O uso de lavagem de alto volume nessa faixa etária não é recomendado.

Confira o volume mais adequado para cada dispositivo:

  • Seringa: 1 mL por vez (podendo ser repetido várias vezes sequencialmente);
  • Conta-gotas: aplique o volume de um conta-gotas por vez;
  • Spray de jato único: 4 a 6 borrifadas em cada narina, podendo ser repetido;
  • Sprays de jato contínuo: pode-se utilizar por cerca de 3 segundos (equivalente a 1 mL de solução) em cada aplicação.

A utilização é indicada sempre que o bebê manifestar obstrução nasal, que pode ser avaliada pela presença de ruído na respiração.

Se possível, prefira fazer a lavagem nasal antes das mamadas para auxiliar na sincronização da deglutição com a respiração do bebê durante a amamentação e antes de dormir. A aplicação após as mamadas não é recomendada devido ao risco de choro e regurgitação.

Nessa idade, pode haver algumas dificuldades, como manter o controle cervical, a impossibilidade de manter o bebê sentado na posição ereta e a incapacidade de assoar o nariz. O uso do conta-gotas facilita a lavagem e pode ser usado com o bebê deitado. Os sprays, com seus jatos acionáveis em qualquer posição (360º), também são adequados.

6 meses a 2 anos

Os dispositivos indicados para essa idade são a seringa e o spray nasal de jato contínuo. O volume recomendado é de 3 a 20 mL de solução salina na seringa e uso de 3 a 10 segundos no spray nasal de jato contínuo.

A frequência mais indicada é de 2 a 3 vezes por dia, levando em consideração a quantidade de secreções e os sintomas. Se preciso, cada narina pode ser lavada mais de uma vez.

A posição mais indicada é a criança sentada com a cabeça em posição neutra. Nessa faixa etária, a contenção pode ser necessária.

2 a 6 anos

A lavagem nasal em crianças de 2 a 6 anos pode ser feita com seringa, spray jato contínuo ou garrafinha. Para realizar o procedimento, siga as instruções de volume:

  • Seringa: utilizar de 3 a 20 mL de solução salina;
  • Dispositivos de jato contínuo: utilizar por 3 a 10 segundos;
  • Garrafa plástica compressível: volume variável dependendo da indicação médica e tolerância da criança.

A frequência indicada é de 2 a 3 vezes por dia, mas pode ser alterada de acordo com a situação do paciente.

Atenção ao posicionamento: ao utilizar seringa ou garrafinhas, é recomendável posicionar a criança com o tronco ligeiramente inclinado para frente e a cabeça suavemente inclinada para o lado oposto da narina a ser lavada.

Essa inclinação facilita a introdução do bico anatômico do frasco. A abertura da boca auxilia no fluxo da solução entre as narinas, reduzindo a possibilidade de pressão ou desconforto nos ouvidos.

Embora nem todas as crianças aceitem a lavagem nasal, a partir dos 3 ou 4 anos, muitas conseguem realizar o procedimento de forma independente, promovendo uma sensação de segurança e conforto.

Orientações importantes para a lavagem nasal em crianças de 2 a 6 anos:

Ao utilizar tanto garrafinhas quanto seringas, é crucial considerar o bem-estar da criança como a principal orientação para determinar a pressão a ser aplicada no frasco ou na seringa. É recomendável empregar uma pressão leve e, mesmo sendo uma medida subjetiva, é fundamental levar em conta a rapidez com que a solução é liberada e o conforto da criança.

A sensação de desconforto ou dor nos ouvidos está associada à aplicação de pressão excessiva durante a lavagem nasal. O principal objetivo é facilitar um fluxo suave de solução salina entre uma cavidade nasal e outra sem causar desconforto.

O uso de dispositivos com maior volume deve ser feito com cautela em crianças, com risco de aspiração. Preferencialmente, para a utilização de garrafinhas, é essencial que a criança mantenha o reflexo da tosse preservado.

A partir de 7 anos

Por fim, para a lavagem nasal em crianças acima dos 7 anos de idade, os dispositivos também devem ser seringa, jato contínuo ou garrafinha, utilizando os seguintes volumes para cada um deles:

  • Seringa: utilizar de 10 a 20 mL de solução salina por narina;
  • Dispositivos de jato contínuo: utilizar durante 3 a 10 segundos;
  • Garrafinha de 120 mL: a lavagem pode ser feita alternando-se as narinas até que a criança perceba que a cavidade nasal está limpa. Não é necessário usar todo o volume de uma só vez;
  • Garrafa de 240 mL: pode ser usada em crianças maiores/adolescentes de maneira semelhante à lavagem nasal realizada no adulto.

A frequência é de 2 a 3 vezes por dia e pode ser alterada quando necessário. As posições indicadas são sentado ou de pé, com a cabeça levemente inclinada para a frente. É indicado pedir que a criança fique com a boca aberta ou fale “kakakakaka” durante a lavagem.

A partir dos 7 anos, a própria criança pode fazer o procedimento, se for possível, de preferência com a supervisão de um adulto responsável.

Artigos sobre saúde respiratória infantil

O Viver Bem possui inúmeros artigos relacionados à saúde respiratória infantil. São muitos conteúdos para você se manter informado, mas lembre-se: tire suas dúvidas com o pediatra e mantenha sempre as consultas em dia.

Confira alguns dos artigos relacionados:

Equipe de Atenção à Saúde Unimed-BH
Conteúdo validado por Equipe de Atenção à Saúde Unimed-BH

Equipe responsável por prover conteúdos em soluções assistenciais para clientes, profissionais e prestadores da Unimed-BH, assim como para a sociedade como um todo.

Esse conteúdo foi útil para você?
Sim Não
×

Comentários