Doação de sangue: veja a importância e quem pode doar

Qualidade de Vida

19/11/2021

Doar sangue é um gesto de amor que pode salvar vidas. Entenda quais são os critérios exigidos, como funciona o processo e saiba se você pode se tornar um doador voluntário.

4 min de leitura

Doação de sangue: veja a importância e quem pode doar

A doação de sangue é um ato que pode salvar vidas, afinal, o sangue é insubstituível e fundamental em cirurgias e outros procedimentos para preservar a vida humana.

Apesar de ser um ato 100% voluntário e simples, muitas vezes, a falta de informações sobre o tema dificulta a adesão de novos doadores. O resultado disso são bancos de sangue vazios.

Tamanha a importância do doador de sangue para manter os estoques em dia, há duas datas no ano dedicadas ao assunto: o Dia Mundial do Doador de Sangue e o Dia Nacional do Doador de Sangue.

E você, já faz parte do time dos doadores de sangue? Independentemente da resposta, esse conteúdo é para você. Continue lendo e entenda por que doar um pouco do seu sangue é um grande gesto de amor.

Qual a importância da doação de sangue?

A doação de sangue é o que permite o abastecimento dos bancos de sangue. Sem doadores, não é possível atender a demanda de cirurgias e outros procedimentos cruciais para a vida de determinados pacientes.

Anualmente, o Brasil coleta, em média, 3,6 milhões de bolsas. Isso corresponde a 1,8% da população doando sangue, o que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), está dentro da média de doadores esperada em um país — entre 1% e 3%.

Apesar disso, em algumas épocas do ano há uma baixa nas doações, o que faz com que os estoques de sangue fiquem praticamente zerados. Por esse motivo, é importante incentivar esse hábito, e o Ministério da Saúde trabalha incessantemente para aumentar esse índice.

Cinco motivos para doar sangue

Um ato seguro, rápido, voluntário e que pode salvar vidas. Com apenas 450 ml, é possível ajudar até 4 pessoas, e existem vários motivos para doar sangue. A recompensa, por sua vez, é a sensação de ajuda ao próximo.

Conheça cinco motivos para se tornar um doador voluntário.

1. Cada doação ajuda até quatro pessoas

A doação de sangue é um ato que pode salvar a vida de até quatro pessoas. Um exemplo disso são pacientes que precisam de transfusão de sangue, seja por cirurgias, traumas ou demais situações que precisam repor rapidamente, grandes quantidades de sangue.

2. Não há como substituir o sangue por outra substância

Já existem substâncias sintéticas que podem desacelerar a necessidade de transfusão de sangue, mas não há como substituí-lo de forma definitiva. Por isso, a única forma de atender pacientes que necessitam do sangue é por meio da doação.

3. A doação de sangue não oferece riscos de contaminação

Para doar sangue, é necessário passar por uma entrevista clínica e estar de acordo com os critérios de doação definidos pelo Ministério da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Além disso, os itens usados na coleta são esterilizados e descartáveis, e o sangue passa por testes laboratoriais antes de ser utilizado para o atendimento de pacientes.

Todos esses procedimentos garantem a segurança e a prevenção de doenças, tanto para quem doa quanto para quem recebe.

4. O sangue doado é restabelecido rapidamente

Homens e mulheres na fase adulta possuem cerca de 5 litros de sangue no organismo. Durante uma doação de sangue, são coletados 450 ml — 8% do volume total —, e o corpo consegue repor essa fração até 24 horas após o ato.

5. A doação de sangue permite um dia de folga no trabalho

O doador de sangue pode pedir, juntamente ao seu empregador, um dia de folga a cada 12 meses trabalhados. Para tanto, ele deverá comprovar a doação de acordo com os termos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Dia do doador de sangue: entenda as datas

A importância da doação de sangue é reconhecida mundialmente, afinal, trata-se da única alternativa possível para manter os bancos de sangue em dia. Por esse motivo, o dia da doação de sangue existe, e mais do que isso, é celebrado em dois diferentes momentos.

Em 2005, 14 de junho foi instituído pela Organização Mundial da Saúde como Dia Mundial do Doador de Sangue. Desde então, a data é comemorada e defende a adesão de mais voluntários com o slogan “doe sangue para que o mundo continue pulsando”.

No Brasil, por sua vez, celebramos ainda o Dia Nacional do Doador de Sangue em 25 de novembro, em homenagem aos brasileiros que se dedicam como voluntários para a doação.

Principais dúvidas sobre doação de sangue

Quem quer se tornar um doador de sangue se depara com inúmeras dúvidas e questionamentos a respeito do assunto. Entenda e tire as principais:

Como faço para doar sangue?

Antes de uma doação de sangue, é importante se alimentar, mas não ingerir alimentos gordurosos. Além disso, é necessário que você tenha dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas.

É imprescindível apresentar documento de identificação com foto emitido por órgão oficial (carteira de identidade, carteira nacional de habilitação, carteira de trabalho, passaporte, registro nacional de estrangeiro, certificado de reservista ou carteira profissional emitida por classe). São aceitos documentos digitais com foto.

Quem pode ser doador voluntário?

Podem doar sangue pessoas com idade entre 16 e 69 anos (menores de 18 anos devem ter consentimento formal do responsável legal), com peso acima de 50 kg, que tenham um estilo de vida saudável e que não se exponham a situações de risco para contrair doenças infecciosas e sexualmente transmissíveis.

Há impedimentos para doar sangue?

Há alguns impedimentos temporários para a doação, como o período gestacional. Na fase de amamentação, a mãe deve aguardar até 12 meses após o parto se quiser doar sangue; no período pós-gravidez, deve aguardar 90 dias depois do parto normal e 180 dias depois da cesariana.

Veja outros impedimentos temporários:

  • Gripe, resfriado e febre: aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas.
  • Infecção pelo novo coronavírus (Covid-19): aguardar 30 dias após a completa recuperação.
  • Exames ou procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos 6 meses, como endoscopia digestiva alta, colonoscopia, entre outros.
  • Ingestão de bebida alcoólica: aguardar 12 horas após o consumo.
  • Vacina contra a febre-amarela ou o sarampo: aguardar 4 semanas após a vacinação.
  • Tratamento dentário-cirúrgico (como extração, tratamento de canal): aguardar 7 dias após o procedimento e/ou a suspensão dos medicamentos.

Há também critérios definitivos para o impedimento da doação, como:

  • ter passado por um quadro de hepatite após os 11 anos de idade;
  • usar drogas ilícitas injetáveis;
  • ou haver evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, aids (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV 1 e 2 e doença de Chagas.

Com qual frequência posso doar sangue?

É necessário respeitar o intervalo entre as doações. Para homens, é de dois meses (máximo de quatro doações no período de um ano); para mulheres, três meses (máximo de três doações no período de um ano).

Se este texto motivou você a se tornar um doador voluntário, procure o banco de sangue mais próximo em sua cidade e compartilhe um pouco de amor.

Você também pode clicar no link Cartilha completa sobre doação de sangue e enviar aos seus amigos. Lembre-se: doar sangue salva vidas.

Para conferir mais conteúdos sobre qualidade de vida, acesse o tema Bem-estar e equilíbrio no blog Viver Bem da Unimed-BH.

Unimed-BH
Unimed-BH
Somos a melhor entre as maiores operadoras de saúde do Brasil, estamos presentes na vida de mais de 1,2 milhão de pessoas e temos um compromisso com nossos clientes e a sociedade: disponibilizar informações de saúde confiáveis, completas e de alta qualidade, para que você se cuide melhor todos os dias.
Esse conteúdo foi útil para você?
Sim Não
×

Comentários