Lagoa da Pampulha: Conheça a história e as atrações deste ponto turístico de BH

Qualidade de Vida

12/07/2022

Ponto turístico muito famoso da capital mineira, a Lagoa da Pampulha se tornou um dos locais mais queridos pelos belo-horizontinos. Saiba mais detalhes sobre este cartão-postal da cidade

5 min de leitura

Lagoa da Pampulha: Conheça a história e as atrações deste ponto turístico de BH

A Lagoa da Pampulha é um dos pontos turísticos mais conhecidos e visitados de BH. O espaço se tornou muito querido pelos belo-horizontinos, além de ser conhecido pelos turistas que visitam, ou planejam visitar, a capital mineira.

Ela faz parte do Conjunto Arquitetônico da Pampulha, que se tornou Patrimônio Cultural da Humanidade em 2016. Neste artigo, a Unimed-BH conta um pouco da história da Lagoa, suas atrações e curiosidades.

A história da Lagoa da Pampulha

Em 1936, ainda na gestão de Otacílio Negrão de Lima como prefeito de Belo Horizonte, as obras para a construção da Barragem da Pampulha foram iniciadas. O objetivo original da criação da barragem era formar uma represa que serviria de reservatório de água para a cidade. A inauguração ocorreu em 1938.

Otacílio enxergava o potencial turístico do local e acreditava que a lagoa seria um local propício para a prática de esportes. Ainda em sua administração, Negrão de Lima realizou a pavimentação da orla da Lagoa da Pampulha, que foi chamada, a princípio, de Avenida Getúlio Vargas.

Anos mais tarde, em 1968, a avenida foi rebatizada e passou a ser denominada de Otacílio Negrão de Lima.

O Conjunto Arquitetônico da Pampulha

Um dos nomes políticos mais conhecidos da história de Minas Gerais, Juscelino Kubitschek foi nomeado prefeito de Belo Horizonte em 1940. Buscando modernizar a capital, ele implementou a Avenida Pampulha, hoje nomeada Avenida Antônio Carlos.

Mais tarde, em 1943, em torno da Lagoa, houve a inauguração oficial do Conjunto Arquitetônico da Pampulha. O projeto se tornaria uma obra de grande relevância e muito conhecida de Oscar Niemeyer, um dos arquitetos mais famosos e bem-sucedidos do país.

O conjunto foi idealizado para ser formado pelas seguintes edificações: Cassino, Iate Golfe Clube, Igreja de São Francisco de Assis 9”Igrejinha”), Casa do Baile, Residência Kubitschek e um hotel – este último não chegou a ser construído.

O Cassino foi fechado em 1946, em função da proibição dos jogos de azar no Brasil. Mais de uma década mais tarde, em 1957, foi criado, no mesmo espaço, o Museu de Arte da Pampulha.

Por sua vez, o Iate Golfe Clube foi vendido para a iniciativa privada em 1960, passando a se chamar Iate Tênis Clube.

Tombamento e reconhecimento

O Conjunto Arquitetônico da Pampulha foi tombado em 1997 pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Anos antes, em 1984, ele havia sido tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (IEPHA).

Um momento de grande impacto para a história de Belo Horizonte ocorreu em 2016. Naquela ocasião, o conjunto recebeu o título de Patrimônio Cultural da Humanidade.

Lagoa da Pampulha

5 curiosidades sobre a Lagoa da Pampulha

As capivaras da Lagoa

Uma das “atrações” da Lagoa da Pampulha são as capivaras que vivem no local. Não se sabe exatamente a origem dos animais, mas acredita-se que eles vieram do interior do estado e encontraram um local favorável à reprodução na região.

A “igrejinha” levou anos para ser reconhecida

Depois da construção da Igreja de São Francisco de Assis, a “igrejinha”, como é denominada, levou anos para ser valorizada. Por conta de sua modernidade, a Igreja Católica só reconheceu o local em 1958, quando as primeiras missas foram realizadas.

A prática de esportes na Lagoa da Pampulha

Era comum que, nos anos 1950, as pessoas usassem a Lagoa da Pampulha para a prática de esportes. Naquela época, o local ainda era propício para tal e, em razão da água limpa, era muito frequentado por canoas, barcos a vela e a remo, esquis, lanchas e iates. O espaço já recebeu até competições de dentro e fora do estado.

A presença de jacarés na Lagoa

O “Jacaré da Pampulha” se tornou quase um mascote da Lagoa por causa de suas várias aparições no local. O animal, no entanto, não está sozinho. Segundo censo realizado pela Prefeitura de Belo Horizonte, cerca de 20 répteis vivem no ambiente.

O Parque Ecológico da Pampulha

O Parque Ecológico da Pampulha foi criado como uma solução ambiental. Ele está assentado em uma ilha formada pelo acúmulo de sedimentos retirados do fundo da Lagoa da Pampulha.

A remoção do material era inviável, e, como saída, o parque foi criado. A área em que ele está localizado levou aproximadamente uma década para se estabilizar fisicamente, sendo, então, colonizada pela fauna e pela flora.

Lagoa da Pampulha

O que fazer na Lagoa da Pampulha?

A Lagoa da Pampulha é um ponto de encontro entre os belo-horizontinos e, certamente, um dos locais turísticos mais procurados de BH:

O que fazer durante um passeio na região?

  • Visitar a “igrejinha”, o museu e os outros pontos do Conjunto Arquitetônico da Pampulha.
  • Aproveitar a área arborizada da orla da Lagoa para fazer uma caminhada.
  • Visitar o Mineirinho e o Mineirão, que ficam próximos do local.
  • Passear pelo Parque Ecológico e pelo Zoológico da Pampulha.
  • Aproveitar os bares e os quiosques disponíveis ao redor da Lagoa.
  • Curtir o Parque Guanabara, que também fica na região.

Bicicletário da Unimed-BH na Lagoa da Pampulha

Outra atividade agradável, divertida e saudável para realizar na Lagoa da Pampulha é andar de bicicleta. Você já tem uma bike? Se a resposta for negativa, não se preocupe!

Em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte, a Unimed-BH implantou o projeto Bike BH, alternativa com ótimo custo-benefício para o aluguel do equipamento.

Apenas a orla da Pampulha conta com 14 estações para você alugar sua bicicleta e começar a se exercitar. Saiba tudo sobre o projeto e os locais exatos de cada estação no portal Viver Bem:

Lugares para pedalar em BH: guia do ciclismo e bicicleta da Unimed-BH

5 locais para se divertir na natureza em BH

Além da Pampulha, BH também conta com outras diversas opções para quem deseja se divertir e curtir a natureza da capital mineira.

A cidade é rodeada por serras e, mesmo nas regiões mais urbanas, é possível visualizar os morros e as matas no horizonte. São diversas áreas verdes e parques disponíveis.

O portal Viver Bem criou um artigo em que lista 5 opções de bons parques que vão garantir seu divertimento e o da sua família na capital mineira.

Saiba mais: Parques em BH: 5 locais para se divertir e curtir a natureza

Pratique atividades físicas com qualidade e segurança

A Lagoa da Pampulha e os parques de Belo Horizonte são apenas algumas das opções para quem gosta de praticar esportes e manter hábitos mais saudáveis.

Acesse os conteúdos do portal Viver Bem e aproveite as informações e as dicas sobre a prática de atividades físicas, a importância de uma boa alimentação e outras diversas orientações. Acesse:

Unimed-BH
Por Unimed-BH

Há mais de 50 anos a Unimed-BH segue firme em seu propósito de cuidar e está presente na vida de mais de 1,3 milhão de pessoas oferecendo assistência completa e de alta qualidade.

Esse conteúdo foi útil para você?
Sim Não
×

Comentários