Hipertensão Gestacional Específica: prevenção, sintomas e tratamento

Maternidade

03/08/2022

A hipertensão é uma complicação frequente durante a gestação. Saiba mais sobre essa condição, conheça o tratamento, os sintomas e como se prevenir

4 min de leitura

Hipertensão Gestacional Específica: prevenção, sintomas e tratamento

A Hipertensão Gestacional Específica , também conhecida como DHEG, é uma complicação frequente durante o período da gravidez.

Essa condição não costuma ser permanente e tende a desaparecer algumas semanas depois do parto. Em alguns casos, no entanto, o quadro da mulher pode se tornar crônico, sendo primordial o acompanhamento médico.

É importante ter conhecimento sobre essa complicação, entendendo como se prevenir e conhecendo os sinais de alerta, o tratamento e o diagnóstico.

O que é a Hipertensão Gestacional Específica?

A Doença Hipertensiva Específica da Gestação, a DHEG, ocorre quando a mulher desenvolve distúrbios hipertensivos em decorrência da gestação.

Por definição, não é permanente e costuma desaparecer cerca de doze semanas após o parto. Entretanto, em alguns casos, quando não há o desaparecimento das características definidoras, o quadro pode se tornar crônico – o que também ocorre quando a mulher já é portadora de um quadro hipertensivo prévio à gravidez.

Os quatro principais distúrbios hipertensivos que ocorrem em mulheres grávidas são:

  • Hipertensão Arterial Gestacional
  • Hipertensão Arterial Crônica
  • Pré-Eclâmpsia/Eclâmpsia/Síndrome HELLP
  • Pré-Eclâmpsia sobreposta à Hipertensão Arterial Crônica

Quais são os tipos de hipertensão na gestação?

Existem quatro tipos de Doença Hipertensiva Específica da Gestação:

Hipertensão Arterial Gestacional

Quando surge depois da 20ª semana de idade gestacional, não associada com proteinúria positiva ou com quadro anterior de hipertensão arterial.

Hipertensão Arterial Crônica

Quadro hipertensivo existente previamente à gestação ou detectado antes da 20ª semana de idade gestacional.
A condição também se torna crônica quando diagnosticada posteriormente à 20ª semana de gestação e permanecendo depois da 12ª semana pós-parto.

Pré-Eclâmpsia

É definida pela Hipertensão Arterial Gestacional acompanhada de níveis elevados de proteinúria na urina. Para o diagnóstico dessa síndrome, é necessária a complementação de exames laboratoriais de urina.

Pré-Eclâmpsia sobreposta à Hipertensão Arterial Crônica

Assim como a pré-eclâmpsia, esta se relaciona com níveis elevados de proteinúria na urina e exige a realização de exames laboratoriais para confirmação. Entretanto, ela ocorre em condições de Hipertensão Arterial Crônica, ou seja, preexistente à gravidez.

Tenho pressão alta: o que preciso saber? Dicas relevantes

hipertensão

 

Diagnóstico

O diagnóstico pode ser feito de forma clínica, por meio de aferição da pressão arterial. Tal aferição deve ser realizada ao menos em duas ocasiões, com pelo menos quatro horas de intervalo.

Se a pressão arterial estiver gravemente elevada (pressão arterial sistólica ≥160 mmHg e/ou pressão arterial diastólica ≥110 [KdCZ(1] mmHg), não é necessário esperar as 4 horas para iniciar o tratamento.

Por definição, a Doença Hipertensiva Específica da Gestação é classificada quando a pressão sistólica é maior ou igual a 140 mmHg e/ou a pressão diastólica é maior ou igual a 90 mmHg [KdCZ(2].

Para complementar o diagnóstico, existem exames laboratoriais, como a avaliação da perda de proteína [KdCZ(3] no exame de urina, que pode auxiliar na determinação de qual dos distúrbios hipertensivos a paciente está apresentando.

Fatores de risco e sinais de alerta

É importante se atentar a alguns fatores de risco e sinais de alerta da DHEG:

  • primigestas (primeira gestação);
  • gravidez antes dos 18 ou após os 40 anos de idade;
  • gestantes com quadro de obesidade (IMC > 40) durante a gestação ou com baixo peso (IMC < 18) no início da gestação;
  • histórico de hipertensão, pré-eclâmpsia, eclâmpsia ou Síndrome de HELLP;
  • histórico de abortamento;
  • crescimento fetal restrito;
  • gravidez anterior com parto prematuro;
  • gestação múltipla;
  • antecedentes familiares de hipertensão arterial, crônica ou gestacional.

Complicações após o parto

As síndromes hipertensivas constituem uma das principais causas de morbimortalidade materna e perinatal e associam-se a um risco aumentado de hemorragia, insuficiência renal aguda, descolamento prematuro de placenta, crescimento intrauterino restrito, prematuridade e óbito fetal.

Prevenção e tratamento

Assim como toda condição de saúde, a detecção precoce das síndromes hipertensivas da gestação facilita o manejo e ajuda a prevenir complicações graves. Sendo assim, é importante que o acompanhamento de pré-natal seja feito da maneira correta, com consultas e exames realizados em dia.

Além disso, cuidados com a alimentação e atividades físicas são fundamentais para o controle e a prevenção de quadros de hipertensão. A prática de exercícios físicos é recomendada com orientação médica, já que pode diminuir [KdCZ(5] os riscos de distúrbios hipertensivos durante a gestação.

Mulheres com quadro hipertensivo prévio à gestação devem comunicar ao seu médico a sua condição de saúde. É recomendável que se faça uma investigação quanto à gravidade da condição, a fim de buscar melhores condutas e manejos, evitando-se complicações agudas do caso.

Manter uma alimentação saudável e um ganho de peso controlado durante a gravidez costuma gerar muitas dúvidas. Diante disso, a Unimed-BH preparou um Guia especial com muitas dicas e orientações sobre o assunto. Confira:

Alimentação e ganho de peso saudável na gravidez

Perguntas sobre a gestação

O período da gestação é um momento cheio de dúvidas para as futuras mamães, acima de tudo para aquelas que esperam o primeiro bebê.

Além do desenvolvimento do bebê, a mulher está em um período de aprendizagem. Para passar por esse momento especial da forma mais segura possível, é fundamental contar com informação de qualidade.

O portal Viver Bem, da Unimed-BH, tem uma série de conteúdos explicativos e repletos de orientações para as gestantes. São dicas de prevenção de doenças, alimentação saudável, prática de esportes na gestação, amamentação e outros cuidados.

Acesse os conteúdos:

Equipe de Atenção à Saúde Unimed-BH
Conteúdo validado por Equipe de Atenção à Saúde Unimed-BH

Equipe responsável por prover conteúdos em soluções assistenciais para clientes, profissionais e prestadores da Unimed-BH, assim como para a sociedade como um todo.

Esse conteúdo foi útil para você?
Sim Não
×

Comentários